Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017 |

Colunista


Cantinho Ecológico


Marco Aurélio


verdade@cpovo.net

(Foto: )


* Criado em 1947, originalmente como Reserva Florestal, o Parque Estadual do Turvo foi a primeira Unidade de Conservação da Natureza (Lei Federal n° 9.985/2000) instituída pelo Estado do Rio Grande do Sul. No contexto atual, o Parque Estadual do Turvo se destaca por ser a última porção significativa da formação vegetal do Alto Uruguai no Rio Grande do Sul. Sua criação teve como objetivo proteger os processos naturais mais relevantes para a persistência e evolução das comunidades e o regime hídrico do rio Uruguai e seus afluentes. Essa Unidade de Conservação abrange cerca de 17.500 hectares de floresta, que permitem abrigar mais de 700 espécies de plantas, cerca de 290 espécies de aves, mais de 30 espécies de mamíferos de médio e grande porte, dentre as quais muitas espécies raras e/ou ameaçadas. O Parque é o último refúgio em território gaúcho para espécies como a anta e a onça-pintada. No leito rochoso do rio Uruguai forma-se uma cachoeira com 1.800 metros de extensão longitudinal. Esse é o Salto do Yucumã, cuja beleza cênica atrai visitantes ao Parque. A existência do Salto incentivou a organização de um consórcio turístico, que conta com a participação de 33 municípios do Noroeste do Estado, na região da Rota do Yucumã.

* O Parque Estadual do Turvo está aberto à visitação de quarta-feira a domingo, das 8h às 18h, sendo que a entrada no Parque poderá ocorrer somente até as 16h30min. A visitação está restrita ao Salto do Yucumã. No momento, não existem trilhas abertas à visitação. Não existem lanchonetes em funcionamento no interior do Parque. Portanto, o visitante deve levar seu próprio lanche. Quanto aos ingressos, são vendidos na entrada do Parque. São cobrados valores diferenciados para entrada de motocicletas, automóveis, utilitários para transporte de passageiros, micro-ônibus e ônibus. O valor do ingresso inclui os ocupantes dos veículos. Crianças com até 10 anos de idade são isentas do pagamento de ingresso. O valor do ingresso é determinado pela Lei Estadual n° 8.109/1985, que define as taxas de serviços diversos relativos aos órgãos estaduais, com base na Unidade Padrão Fiscal (UPF). Para valores atualizados, consultar o site da Secretaria Estadual do Meio Ambiente - SEMA (www.sema.rs.gov.br).

* O Parque Estadual do Turvo situa-se no noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, junto ao rio Uruguai, na divisa com o Estado de Santa Catarina e a província argentina de Misiones. Partindo de Porto Alegre de carro, pela BR-116 até a BR-386 para Nova Santa Rita; BR-386 até BR-472 para Taquaruçu do Sul; BR-472 até RS-330 em Tenente Portela; RS-330 até Derrubadas. Distancia-se 490 Km da capital.

Dicas do parque

* A melhor época de visitação é de Novembro a Abril, quando as águas estão mais baixas, já que nos meses de inverno as cheias fazem subir o nível do rio, cobrindo a visão das quedas.

* Existe um boa estrutura no Parque com churrasqueiras cobertas, mesas e dois banheiros. No entanto, leve água, carne para o churrasco, ou lanche, pois não existem bares no Parque.

* Não tome banho junto às quedas, pois a correnteza é muito forte e perigosa. A fenda que forma o canal tem a profundidade média de 110 metros. Se quiser se refrescar siga mais acima à direita das quedas, onde o rio é mais largo e raso e a vazão é menor.

* Não é permitido acampar no Parque, mas existem alguns campings no interior do Município de Derrubadas, que você encontrará facilmente através de placas ou no centro de informações Turísticas.

COMENTÁRIOS ()