Segunda-Feira, 16 de Outubro de 2017 |

Colunista


Cantinho Ecológico


Marco Aurélio


verdade@cpovo.net


ONU DECLARA 2017 O ANO INTERNACIONAL DO TURISMO SUSTENTÁVEL
A Organização Mundial do Turismo (OMT), agência das Nações Unidas, declarou 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável. O principal objetivo é destacar o potencial do turismo para o desenvolvimento econômico sustentável, a geração de empregos, redução da pobreza, proteção ambiental, defesa do patrimônio cultural, entre outras estratégias. Segundo as Nações Unidas, um em cada 11 empregos no mundo são gerados pelo turismo. Além disso, o setor responde por 7% das exportações mundiais e 10% do Produto Interno Bruto (PIB) global. Com a declaração, a OMT pretende estimular a adoção de políticas públicas para o setor e promover o avanço da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, que tem o fortalecimento do turismo entre suas metas. (Fonte: Agência Brasil)

POLUIÇÃO NA CHINA ATINGE NÍVEIS PREOCUPANTES
O ano de 2017 começa com Pequim e dezenas de outras cidades no centro e no norte da China com níveis altíssimos de poluição no ar e mais de 300 voos atrasados ou cancelados no país por esse motivo. Na capital chinesa, autoridades municipais do meio ambiente anunciaram nesta terça-feira (3) que a cidade estará nos próximos três dias em “alerta laranja”, o segundo pior na escala de nível de poluição. Nos últimos dias, 25 cidades do país proclamaram um “alerta vermelho”, o pior e mais perigoso alerta, que prevê o fechamento de fábricas e escolas por precaução com a saúde dos habitantes. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o índice máximo de poluição recomendada é de 25 miligramas por metro cúbico. No entanto, nesta terça, os valores de várias cidades da província setentrional de Hebei, superindustrializada, superaram os 400 mg por m3. (Fonte: Agência Brasil)

VOCÊ SABE A DIFERENÇA ENTRE PRESERVAÇÃO E CONSERVAÇÃO?
Tanto se fala em preservação e conservação dos recursos naturais nos dias de hoje e pouco se conhece realmente a respeito de suas verdadeiras conceituações. O preservacionismo e o conservacionismo são correntes ideológicas surgidas no final do século XIX, nos Estados Unidos. Segundo a bióloga Mariana Araguaia de Castro Sá Lima, com posicionamento contra o desenvolvimentismo - uma concepção que defende o crescimento econômico a qualquer custo, desconsiderando os impactos ao ambiente natural e o esgotamento de recursos naturais - estas duas se contrapõem no que se diz respeito à relação entre o meio ambiente e a nossa espécie. Segundo a referida bióloga o preservacionismo aborda a proteção da natureza independentemente de seu valor econômico e/ou utilitário, apontando o homem como o causador da quebra desse “equilíbrio”. De caráter explicitamente protetor, propõe a criação de santuários, intocáveis, sem sofrer interferências relativas aos avanços do progresso e sua consequente degradação. Em outras palavras, “tocar”, “explorar”, “consumir” e, muitas vezes, até “pesquisar”, tornam-se, então, atitudes que ferem tais princípios. Já a segunda corrente, a conservacionista, contempla o amor à natureza, mas aliado ao seu uso racional e manejo criterioso pela nossa espécie, executando um papel de gestor e parte integrante do processo. Podendo ser identificado como o meio-termo entre o preservacionismo e o desenvolvimentismo, o pensamento conservacionista caracteriza a maioria dos movimentos ambientalistas, e é alicerce de políticas de desenvolvimento sustentável, que são aquelas que buscam um modelo de desenvolvimento que garanta a qualidade de vida hoje, mas que não destrua os recursos necessários às gerações futuras.
negritonegritonegrito

COMENTÁRIOS ()