Segunda-Feira, 20 de Novembro de 2017 |

Colunista


Cantinho Ecológico


Marco Aurélio


verdade@cpovo.net


Carne artificial em 2018

A empresa norte-americana Hampton Creek, especializada em criar maionese vegana, anunciou que lançará até o fim do próximo ano uma carne sintética para comercializar em supermercados. “Até o final do próximo ano, nós vamos ter algo no mercado. Será de muita ajuda o fato de colocarmos os nossos produtos nas lojas em vez de ter de começar as relações do zero”, explicou o CEO da companhia, Josh Tetrick. Mundialmente, já existem várias empresas que estão trabalhando para produzirem carne sintética. No entanto, apenas a “Memphis Meats” havia anunciado que iniciaria a produção e faria a comercialização do alimento apenas em 2021.

A produção de frango e pato sintéticos teria um custo de US$ 6 mil. “As empresas tradicionais de carne poderiam se tornar investidores significativos. Estamos em contato com muitas delas no mundo inteiro. Espero que uma ou duas parcerias se materializem em breve”, acrescentou Tetrick. O desafio para todas as empresas não é conseguir produzir a carne a partir de células-tronco individuais, mas fazer o produto ter um preço competitivo no mercado. Em 2013, o pesquisador holandês Mark Post apresentou pela primeira vez um hambúrguer sintético. O alimento tinha meio quilo de carne produzida em laboratório e teve custo de U$ 1,3 milhão. A produção da carne é feita a partir de células retiradas do músculo animal e cultivadas in vitro até formarem filamentos de tecido. No entanto, os cientistas da Hampton Creek tentam trabalhar alternativas mais econômicas de origem vegetal. (Fonte: Terra)

Mudanças climáticas podem deixar terra igual à Vênus

O renomado físico britânico Stephen Hawking fez duras críticas ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e repetiu alertas a respeito dos perigos das mudanças climáticas. “Ao negar a existência do aquecimento global e abandonar o Acordo Climático de Paris, Donald Trump vai causar um dano inevitável ao nosso lindo planeta, ameaçando a natureza, para nós e para nossas crianças”, afirmou. “As ações de Trump podem levar a Terra à beira do abismo e transformá-la em Vênus, com uma temperatura de 250ºC e chuva de ácido sulfúrico”, disse ele à BBC em Cambridge, após participar de um evento de comemoração ao seu aniversário de 75 anos. Vênus, o segundo planeta do Sistema Solar a partir do Sol, é uma terra de extremos: quente, seco, de atmosfera composta basicamente de dióxido de carbono e superfície coberta por nuvens de ácido sulfúrico.
O temor de Hawking é de que nossas circunstâncias na Terra fiquem cada vez mais parecidas a essas condições inóspitas. “Estamos em um ponto crítico no qual o aquecimento global vai se tornar irreversível”, alertou o cientista.

Segundo Hawking, essa é “uma das maiores ameaças que enfrentamos e que podemos prevenir se agirmos agora”. Questionado sobre qual seria seu sonho atualmente, Hawking afirmou: “a cura para a Esclerose Lateral Amiotrófica – ou, pelo menos, uma interrupção em seu avanço”. “Quando fui diagnosticado aos 21 anos, me disseram que eu morreria (da doença) em dois ou três anos”, disse. “Agora, 54 anos depois, embora fraco e em uma cadeira de rodas, estou trabalhando e produzindo artigos científicos.” Segundo Hawking, “tem sido um grande desafio, que eu só consegui superar com muita ajuda da minha família, colegas e amigos”. (Fonte: G1)

COMENTÁRIOS ()