Terça-Feira, 25 de Abril de 2017 |

Colunista


Cantinho Ecológico


Marco Aurélio


verdade@cpovo.net


Demolição de pirâmide maia em Belize irrita os arqueólogos

Autoridades de Belize, na América Central, confirmaram nesta terça-feira (14) que uma escavadeira destruiu uma das maiores pirâmides maias do país durante a construção de uma estrada. O chefe do Instituto de Arqueologia, Jaime Awe, disse que o templo Noh Mul foi destruído quando operários de uma empreiteira buscavam cascalho para preencher buracos na estrada antes de ela ser pavimentada. Construído na era pré-colombiana, o templo datava de 2,3 mil anos atrás e apenas uma pequena parte da pirâmide permaneceu de pé. A polícia diz que está investigando o incidente, mas arqueólogos belizenhos dizem que esta não é a primeira ocorrência de um incidente desse tipo. “A destruição de montes maias para preenchimento de estradas é um problema endêmico em Belize”, diz o professor Normand Hammond. Arqueólogos locais disseram que foram alertados sobre a destruição no fim da semana passada. O complexo maia está localizado em terras particulares, mas de acordo com a legislação belizenha, quaisquer ruínas pré-hispânicas estão sob proteção do governo. Segundo John Morris, do Instituto de Arqueologia de Belize, os operários sabiam o que estavam fazendo. “É inacreditável que alguém de fato tenha tido o descaramento de destruir esta construção. Não há, absolutamente, nenhuma possibilidade de que eles não soubessem que aqueles eram montes maias”. Promotores locais consideram apresentar acusações criminais contra a empreiteira. (Fonte: Terra)

Cactos gigantes centenários são pichados em parque dos EUA

Funcionários de um parque nacional dos Estados Unidos tentam descobrir como recuperar uma série de cactos centenários que apareceram pichados com tinta preta no último fim de semana. Um dos símbolos do oeste americano, os cactos gigantes são a grande atração do Parque Nacional Saguaro, no estado do Arizona. Da espécie Carnegiea gigantea, eles são conhecidos como saguaros, chegam a ter 15 metros de altura e são os maiores dos EUA. Muitos dos que foram alvo de vandalismo têm de 100 a 150 anos de idade. Acredita-se que a ação tenha ocorrido na tarde do último sábado. Pedras e placas também foram pichadas, mas nesse caso a tinta pode ser mais facilmente removida. No caso dos cactos pintados, os funcionários não sabem o que fazer para tirá-la sem danificar as plantas. O diretor do parque afirma que nunca teve esse problema antes. O vandalismo em parques nacionais americanos pode ser punida com multa de mais de US$ 5 mil e seis meses de prisão. (Fonte: G1)

COMENTÁRIOS ()