Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017 |

Colunista


Cantinho Ecológico


Marco Aurélio


verdade@cpovo.net


LEÃO CHOCA VISITANTES AO MATAR LEOA EM ZOOLÓGICO NOS EUA

Funcionários de um zoológico no Estado americano do Texas estão investigando o ataque fatal de um leão contra uma leoa diante dos olhos dos visitantes, no domingo. O leão abocanhou pelo pescoço a leoa Johari, de cinco anos, no zoológico de Dallas. A autópsia revelou posteriormente que a fêmea morreu devido à hemorragia causada por ferimentos no pescoço. Segundo os funcionários do zoológico, os felinos conviveram pacificamente durante anos. Eles acrescentaram não saber o que teria motivado o macho a atacar Johari, mas ressaltaram não ter a intenção de sacrificar o agressor. Um vídeo filmado por um visitante mostra o leão, aparentemente calmo, abocanhando o pescoço da fêmea. “No início todo mundo achou que eles estavam brincando, mas depois ficou claro que a leoa estava sendo atacada”, afirmou Jim Harvey, que presenciou a cena, em entrevista ao canal de TV local WFAA. Funcionários da segurança fecharam o zoológico para o público após o incidente e o agressor foi isolado. Os outros quatro leões que estavam no mesmo espaço não foram agredidos. Em comunicado, Lynn Kramer, vice-presidente de operações animais do zoológico, disse que o caso é raro e que “em 35 anos como veterinário nunca viu algo parecido acontecer”. Ele ainda acrescentou que a leoa, conhecida como Jo-Jo, era uma das favoritas dos funcionários e tinha comportamento “doce e amoroso com suas irmãs”. Ainda segundo Kramer, leões ocasionalmente matam outros machos ou filhotes na selva, mas ataques contra fêmeas são extremamente raros. Mas, como precaução, o zoológico vai manter os dois machos distantes das outras duas fêmeas enquanto investigam o que aconteceu. (Fonte: Portal iG)

EMISSÕES GLOBAIS BATERÃO RECORDE EM 2013

As emissões globais de dióxido de carbono pela queima de combustíveis fósseis chegarão neste ano ao volume recorde de 36 bilhões de toneladas, segundo um relatório preparado por 49 especialistas de dez países. O documento tenta mostrar que os governos fracassaram em conter os gases do efeito estufa responsáveis pelo aquecimento global. O relatório do Projeto Carbono Global, que reúne a cada ano dados de institutos de pesquisa do mundo todo, foi publicado nesta terça-feira (19) na revista “Earth Systems Data Discussions”. A estimativa de 2013 representa um aumento de 2,1% em relação a 2012, e de 61% em relação a 1990, ano-base para o Protocolo de Kyoto, único acordo global que estipula limites para as emissões nacionais de dióxido de carbono (CO2), o principal dos gases do efeito estufa. O relatório foi publicado enquanto autoridades de quase 200 países estão reunidas em Varsóvia, na Polônia, para uma nova rodada de negociações para a definição de um novo acordo climático que entre em vigor em 2020. As emissões estão subindo por causa do forte aumento do consumo de carvão, superior a reduções obtidas pelo desenvolvimento de energias renováveis nos últimos anos, de acordo com Glen Peters, coautor do relatório e pesquisador do instituto climático da Noruega. (Fonte: G1)

13 MILHÕES DE FILIPINOS FORAM AFETADOS PELO HAIYAN

As agências humanitárias das Nações Unidas (ONU) estimaram na terça-feira (18) que cerca de 13 milhões de pessoas foram afetadas nas Filipinas pelo Tufão Haiyan, que atingiu o arquipélago em 8 de novembro. Segundo os dados das agências da ONU o desastre natural deixou 4 milhões de filipinos desabrigados, dos quais apenas 10% foram acolhidos em centros de atendimento. “Mais de 392 mil pessoas vivem nos 1.587 centros que foram criados e que estão concentrados na zona de Visayas [centro do arquipélago]”, disse o porta-voz do gabinete das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha), Jens Laerke. O tufão também provocou danos graves em cerca de 1,1 milhão de habitações, das quais pelo menos a metade estão totalmente destruídas. (Fonte: Agência Brasil)

COMENTÁRIOS ()