Segunda-Feira, 16 de Outubro de 2017 |

Colunista


Cantinho Ecológico


Marco Aurélio


verdade@cpovo.net


PESQUISADORES DESCOBREM 169 NOVAS ESPÉCIES NA AMAZÔNIA
* O Museu Paraense Emilio Goeldi (MPEG), uma das principais instituições de estudos sobre a Amazônia, anunciou nesta quarta-feira que seus cientistas descobriram nos últimos quatro anos um total de 169 espécies da flora e da fauna na maior floresta tropical do mundo. São 14 novas espécies de plantas e 155 de animais, a maioria aracnídeos, informou em comunicado a instituição, vinculada ao Ministério de Ciência e Tecnologia. Das novas espécies de fauna descobertas e descritas, 112 são de aracnídeos, 12 de peixes, dez de aves, dez de anfíbios, seis de répteis, quatro de dípteros (grupo dos mosquitos e moscas) e somente uma espécie de mamífero. Já as da flora, foram encontradas 13 espécies de angiospermas e uma de briófita. O único mamífero na lista é o “Mico rondoni”, um pequeno macaco batizado assim por ser encontrado apenas em Rondônia e por habitar uma região entre os Rios Mamoré, Madeira e Ji-Paraná. De acordo com o museu, esta espécie, já ameaçada pelo avanço do desmatamento em seu habitat, foi confundida por muitos anos com a do “Mico emiliae”, típico do Pará. Contudo, estudos mais detalhados, especialmente de morfologia e crânio, chegaram à conclusão que são diferentes. O forte aumento das descobertas foi favorecido pela participação dos pesquisadores do museu no inventário da Biodiversidade Planetária, desde 2007. A iniciativa reúne cientistas de 20 instituições do mundo todo, e permite a descrição de novas espécies em uma plataforma online.

ASTEROIDE POTENCIALMENTE PERIGOSO PASSOU PRÓXIMO DA TERRA
* Um asteroide com 270 metros de largura e considerado potencialmente perigoso pelos cientistas passou próximo da Terra na noite desta segunda-feira (18), de acordo com a imprensa internacional. Segundo o jornal britânico “The Guardian”, a rocha espacial conhecida como 2000 EM26 não representou nenhuma ameaça. A distância mais próxima da Terra, 3,4 milhões de km – o equivalente a 8,8 vezes a distância entre nosso planeta e a Lua – foi por volta das 23h, horário de Brasília. A agência Reuters afirma que mesmo com essa distância, o corpo celeste foi considerado um objeto potencialmente perigoso à Terra. Os cientistas estimavam que sua velocidade era de 47 mil km/h. O fato ocorre pouco mais de um ano depois da Rússia experimentar momentos assustadores com a queda de um meteorito na região de Chelyabinsk, que deixou mais de mil pessoas feridas.
ALDEIA DE 2,3 MIL ANOS É DESCOBERTA PRÓXIMA À JERUSALÉM
* Arqueólogos israelenses descobriram uma pequena aldeia de 2,3 mil anos de antiguidade próxima à estrada que une Tel Aviv com Jerusalém, uma descoberta que lança novos dados sobre a vida rural durante o período do Segundo Templo. “O assentamento rural esteve ocupado durante aproximadamente dois séculos e seus restos foram desenterrados entre agosto de 2013 e janeiro de 2014″, informou nesta terça-feira (18) a direção israelense de Antiguidades. A aldeia em questão, descoberta durante a construção de um novo gasoduto, se encontra nas proximidades da chamada “Estrada Burma”, uma via que foi usada em 1948 pelo exército israelense para evitar um ataque a Jerusalém durante a primeira guerra árabe-israelense. A nova jazida se estende por uma superfície de 750 metros quadrados, na qual apareceu o traçado de várias casas de pedra conectadas por pequenos corredores. Os analistas, por enquanto, desconhecem o nome do lugar, que está a cerca de 280 metros do nível do mar, tem uma soberba vista panorâmica e deveria ser rodeado de cultivos de orquídeas e vinhedos, segundo o costume da época. (Fonte: G1)

COMENTÁRIOS ()