Terça-Feira, 23 de Maio de 2017 |

Colunista


Cantinho Ecológico


Marco Aurélio


verdade@cpovo.net


DOENÇAS TRANSMITIDAS POR INSETOS

* A OMS ressalta que a doença que mais cresce em número de vítimas no mundo é a dengue. Uma picada de inseto às vezes parece inofensiva, mas pode trazer uma grande dor de cabeça. Mosquitos, moscas, carrapatos e caramujos de água doce são exemplos de pequenos bichos que causam doenças graves, podendo levar à morte. Para chamar atenção sobre o assunto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou a campanha: “Pequenas picadas: grandes ameaças”. Este é o tema do Dia Mundial da Saúde 2014, celebrado na segunda-feira (7). Neste ano, o órgão destaca que doenças como a malária, dengue, leishmaniose e febre amarela podem ser prevenidas, porém ainda afetam as regiões mais pobres, sobretudo os que moram em áreas rurais. A estimativa é que um milhão de pessoas morrem todos os anos de doenças transmitidas por insetos e o número de pessoas infectadas supera um bilhão. Além disso, mais da metade da população mundial correm o risco de serem infectados. De todas as enfermidades causadas por vetor, a mais letal é a malária. Estima-se que tenha causado 660 mil mortes em 2010, sendo as crianças africanas mais atingidas. No entanto, a OMS ressalta que a doença que mais cresce em número de vítimas no mundo é a dengue, cuja incidência aumentou 30 vezes nos últimos 50 anos. “A globalização do comércio e deslocamentos rápidos entre continentes, assim como mudanças no meio ambiente, como alteração do clima e urbanização tem exercido grande impacto na transmissão de doenças transmitidas por vetor, inclusive causando seu aparecimento em países onde eram antes desconhecidas”, afirma a OMS. (Fonte: CicloVivo)

CIENTISTAS ENCONTRAM FÓSSIL DE PRIMEIRO CORAÇÃO JÁ VISTO

* Nesta segunda-feira, cientistas disseram ter encontrado o fóssil de uma criatura semelhante a um camarão que viveu 520 milhões de anos atrás com um coração e artérias exemplarmente conservados que representam o sistema cardiovascular mais antigo já visto. A criatura era um artrópode primitivo, um grupo de invertebrados com exoesqueletos que inclui crustáceos como caranguejos, lagostas e camarões, assim como insetos, aranhas e centípedes. O fóssil, encontrado na província de Yunnan, no sudoeste da China, data da “Explosão Cambriana”, período capital na história da vida na Terra, quando muitos dos maiores grupos animais surgiram, mais de meio bilhão de anos atrás. As partes moles do corpo de um animal tendem a se decompor após a morte, e por isso normalmente os fósseis só preservam as partes duras, como ossos, dentes e carapaças. Entretanto, em circunstâncias excepcionais, o tecido mole e os sistemas de órgãos anatômicos também podem ser preservados nos fósseis. Este fóssil lança uma nova luz sobre a evolução da organização corporal dos animais, e mostra que mesmo algumas das primeiras criaturas se assemelhavam a seus descendentes atuais, disseram os pesquisadores. (Fonte: G1)

TEMPESTADES DEIXAM MILHARES DE DESABRIGADOS NA ARGENTINA

* Chuvas intensas que castigam várias províncias de norte a sul da Argentina obrigaram 3 mil pessoas a deixarem suas casas neste começo do outono no país. Inundações e vias obstruídas por deslizamentos de terra, além de vários cortes de energia, afetam várias cidades. Durante a madrugada desta terça-feira, quando uma impressionante tempestade elétrica era registrada em Buenos Aires, capital argentina, um raio caiu no Aeroparque Metropolitano, aeroporto no centro da cidade, sobre um avião da empresa chilena Lan. A província de Neuquén foi uma das mais afetadas, particularmente a cidade de mesmo nome e capital da província, com uma incomum precipitação que deixou 1.450 pessoas fora de casa. O transbordamento de rios também levou centenas de pessoas a saírem de casa nas regiões de Santa Fe, Córdoba, Santiago del Estero e Catamarca, informaram fontes oficiais de cada distrito.

COMENTÁRIOS ()