Quinta-Feira, 25 de Maio de 2017 |

Colunista


Cantinho Ecológico


Marco Aurélio


verdade@cpovo.net


NÚMERO DE MORTOS POR EBOLA CHEGA A 4.877 SEGUNDO A OMS
A epidemia de ebola já matou 4.877 pessoas, de um total de 9.936 infectadas, de acordo com o balanço divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quarta-feira (22). Os números referem-se aos casos registrados até o dia 19 de outubro. As ocorrências foram na Guiné, Libéria, Serra Leoa, Espanha, Estados Unidos, Senegal e Nigéria. Estes dois últimos países foram declarados livres da doença em 17 e 19 de outubro, respectivamente. Na Guiné, Libéria e Serra Leoa, a transmissão continua intensa, de acordo com a OMS, principalmente nas capitais dos três países. A organização acredita que o número de casos ainda é subestimado, sobretudo na capital da Libéria, Monróvia. Nos Estados Unidos e na Espanha, onde houve transmissões localizadas, autoridades continuam monitorando pessoas que possivelmente tiveram contato com os pacientes. Na Espanha, a única paciente infectada por ebola teve o segundo teste negativo para a doença nesta terça-feira (21). Caso o país não registre nenhum outro caso de ebola nos próximos 42 dias, será declarado livre da doença. De acordo com especialistas, o risco de haver uma epidemia de ebola no Brasil é “quase zero”. Enquanto sempre há risco de que pessoas vindas de países onde há transmissão intensa venham a manifestar os sintomas da doença no Brasil, a resposta do país a essa situação provavelmente seria capaz de conter a expansão do vírus. As medidas tomadas pelo governo diante de um caso suspeito, identificado este mês em Cascavel, no Paraná, foram consideradas adequadas pelos infectologistas.

COMBUSTÍVEL DE AVIÃO A PARTIR DE ÓLEO DE COZINHA USADO
A Boeing e a empresa estatal chinesa de aviação lançaram um projeto piloto para transformar óleo de cozinha usado em combustível para aviões. A fábrica da joint-venture na cidade de Hangzhou será capaz de converter quase 240 mil litros de óleo de cozinha usado em combustível, anualmente. A Boeing e o governo chinês estimam que, nos próximos anos, 1,8 bilhões de litros de combustível possam ser produzidos anualmente na China a partir do “óleo de esgoto”, como a substância é conhecida no país. O óleo de cozinha usado é uma preocupação das autoridades de saúde pública chinesas, devido ao seu uso comum em restaurantes e bares do país. Segundo a imprensa chinesa, algumas quadrilhas do país retiram o óleo de cozinha usado do esgoto e de sarjetas e depois o revendem como se fosse novo. No ano passado, um homem foi condenado a prisão perpétua por fazer e traficar o “óleo de esgoto”. (Fonte: Info Online)

COMENTÁRIOS ()