Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2017 |

Colunista


Cantinho Ecológico


Marco Aurélio


verdade@cpovo.net

(Foto: )


Urso polar e tubarão martelo são espécies migratórias em risco potencial

O urso polar, o leão africano, os tubarões-martelo e as raias podem engrossar a lista de espécies migratórias ameaçadas pelas mudanças climáticas e a caça, segundo uma proposta que começou a ser discutida por delegados da ONU reunidos em Quito. “Há espécies representativas que estão ameaçadas em nível global e vai ser discutida sua inclusão” nesta lista, disse Bradnee Chambers, secretário-executivo da Convenção sobre Conservação de Espécies Migratórias de Animais Silvestres (CMS), órgão vinculado à ONU. A proposta inclui o “urso polar, o leão africano, os tubarões-martelo e as raias, que estão todos ameaçados”, acrescentou Chambers durante a instalação do encontro, que se estenderá até o próximo domingo. No total, 32 espécies são novas, entre mamíferos, peixes e répteis, que podem ser adicionadas à lista de animais em risco de extinção. Representantes internacionais de 120 países analisarão as mais recentes evidências sobre mudanças climáticas e seu impacto nas espécies migratórias, antes da conferência anual das Nações Unidas sobre o Clima, que será celebrada no mês que vem, em Lima. Neste sentido, os países convidados pretendem adotar o plano estratégico 2015-2023 para a preservação de animais que migram periodicamente em busca de comida e condições para a sua reprodução. Durante essa época, as espécies se movem entre vários habitats, orientadas pelo Sol, as estrelas e o campo magnético da Terra.


Mamífero “vampiro” em extinção é flagrado no afeganistão

Com as enormes presas, um veado almiscareiro foi flagrado em montanhas do Afeganistão nesta segunda-feira. Há 60 anos, o mamífero não era visto e fotografado por cientistas devido à sua raridade. O animal é bastante caçado, já que suas glândulas são usadas para a fabricação de óleos aromáticos e perfumes (daí o nome Almíscar). O veado almiscareiro é tão buscado, que tem sido vendido no mercado negro e o seu quilo é mais caro do que ouro. Apesar de sua aparência “macabra”, o veado almiscareiro do sexo masculino usa suas presas apenas durante a temporada de acasalamento para seduzir as fêmeas e afastar os rivais. Os enormes dentes do animal são descritos por zoólogos como presas, pois são usados durante o cio, quando os machos chocam uns com os outros para garantir uma companheira. Segundo a equipe, os veados almiscareiros são “discretos”, “enigmáticos” e “difíceis de detectar” - por isso, há raras fotos da espécie. (Fonte: Terra)

COMENTÁRIOS ()