Domingo, 19 de Novembro de 2017 |

Colunista


Cantinho Ecológico


Marco Aurélio


verdade@cpovo.net

(Foto: )


Uma terrível constatação para um problema ambiental que vem se agravando progressivamente a cada ano: ao menos 269 mil toneladas de detritos plásticos flutuam na superfície dos oceanos do mundo, segundo estimativas de uma equipe internacional de pesquisadores em um estudo publicado nesta quarta-feira no periódico PLOS ONE. Segundo o estudo, a contaminação por micro-plásticos está presente em diferentes concentrações em todos os oceanos do planeta, mas os dados são insuficientes para diferenciar com precisão o peso total dos micro e macro plásticos que flutuam nas superfícies. Para fazer a estimativa, especialistas de cinco países usaram dados recolhidos em 24 expedições realizadas entre 2007 e 2013 nos cinco principais giros subtropicais, as costas australianas, a baía de Bengala e o Mediterrâneo. Assim, os pesquisadores estabeleceram em pelo menos 5,25 bilhões o número de partículas de plástico nos oceanos, que pesariam cerca de 269 mil toneladas. Outra constatação interessante é de que os grandes pedaços de plástico parecem estar mais perto das costas e reduzem de tamanho quando estão próximos aos cinco grandes giros oceânicos. Os autores do estudo constataram, com surpresa, que os micro-plásticos estão longe das zonas habitadas, como nas subpolares. Isto poderia sugerir que os vórtices das correntes funcionam como trituradores dos grandes pedaços de detritos, expulsando as partículas pequenas dos oceanos, explicou Marcus Eriksen, diretor da pesquisa no Instituto 5 Gyres, da Califórnia.

Maior Desastre Ecológico da História de Israel
Israel enfrenta o pior desastre ecológico de sua história, após o vazamento de milhares de metros cúbicos de petróleo de um oleoduto no deserto israelense na quarta-feira passada. O escapamento, que ocorreu bem ao lado da cidade costeira de Eilat (sul), foi rapidamente controlado, embora pelo menos um milhão de litros de petróleo já tenham sido lançados na área, uma reserva natural protegida. “É o maior desastre ecológico ocorrido em Israel”, tanto pela dificuldade para limpar o petróleo como pela localização do escapamento, afirmou à AFP Guilad Golub, diretor adjunto da agência israelense para a proteção do meio ambiente. (Fonte: Terra)

COMENTÁRIOS ()