Sábado, 16 de Dezembro de 2017 |

Colunista


Cantinho Ecológico


Marco Aurélio


verdade@cpovo.net


Turismo Ecológico - Região Norte - As Águas da Região Amazônica

O turista que faz um passeio de barco para ver o encontro das águas dos rios Solimões e Negro imediatamente percebe a diferença de cor das águas dos rios. O rio Negro tem sua água transparente e escura, enquanto que a água do Solimões é branca e barrenta. Nas áreas do encontro das águas, ambos se misturam de uma maneira similar como café e leite. Por causa da coloração, as águas escuras são chamadas águas pretas, enquanto que as águas barrentas são chamadas águas brancas. Na boca do rio Tapajós encontra-se uma área de mistura semelhante, porém a água do Tapajós é transparente e esverdeada. Como explicar essas diferenças nítidas na coloração da água?

Diferenças na coloração da água

* Vários rios da região amazônica, como o próprio Amazonas, Purus, Madeira e Juruá, nascem na região andina e pré-andina. Os processos de erosão nos Andes são muito intensivos e a carga de sedimentos é muito alta, provocando a cor branca das águas. Em áreas de baixa correnteza, os sedimentos são depositados e a transparência da água aumenta, enquanto que em outras áreas a correnteza invade os barrancos recebendo novos materiais para carregar.

* Ao contrário dos rios de água branca, o rio Negro e outros rios de água preta não transportam material em suspensão em grandes quantidades. Rios de água preta nascem nos escudos arqueados das Guianas e do Brasil Central ou nos sedimentos terciários da bacia amazônica, que tem um relevo suave e pouco movimentado, onde os processos de erosão são pouco intensos e reduzidos ainda pela densa floresta pluvial. Consequentemente, a carga de sedimentos é baixa e os rios são transparentes. Encontram-se na sua área de captação enormes florestas inundáveis (igapós) e o material orgânico produzido pela floresta, tais como folhas, galhos, etc., cai na água e decompõe-se. Vários produtos da decomposição são solúveis e de coloração marrom ou avermelhada (ácidos húmicos e fúlvicos), provocando a cor escura da água preta.

* Os rios de água clara são transparentes e com cor esverdeada, transportando somente poucos materiais em suspensão. A análise química mostra uma heterogeneidade relativamente grande destes rios e principalmente dos igarapés com relação ao pH e à condutividade elétrica. (Fonte: Projeto Araribá)

COMENTÁRIOS ()