Sbado, 08 de Agosto de 2020 |

Colunista


Conversando sobre o cotidiano


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Coronavírus

Um novo vírus está presente numa cidade chinesa com 11 milhões de habitantes, com aproximadamente quatro mil casos confirmados de infecção com o coronavírus, que não tem nenhum tipo de tratamento conhecido, iniciando um processo de pânico mundial.

A concentração de toda a população de nosso Estado numa única cidade dá a dimensão do problema para as autoridades de saúde chinesas, as quais isolaram inúmeras cidades, totalizando 40 milhões de pessoas sem contato com o restante do mundo.

As características da doença são febre alta, dificuldades respiratórias, evoluindo para pneumonia e infecção pulmonar, vindo a causar a morte dos infectados em poucos dias, já sendo registradas dezenas de mortes na China.

O contágio é pelo ar, através da respiração e contato com pessoas infectadaa, numa progressão rápida de contaminação, pois não existem remédios para combater o novo vírus, com muitos cientistas trabalhando para conseguir uma maneira de evitar as mortes.

No Brasil foi criado um Comitê de Crise do Coronavírus, ligada ao Ministério da Saúde, que se reúne diariamente para avaliar os possíveis casos registrados pelas Secretarias Municipais de Saúde, para verificar se o vírus chegou ao Brasil.

Tivemos a primeira suspeita de coronavírus no Rio Grande do Sul, na cidade de São Leopoldo, com um gaúcho que venho da China para visitar parentes na cidade, o qual se encontra em isolamento numa Unidade de Pronto Atendimento, visando evitar a contaminação de outras pessoas.

COMENTÁRIOS ()