Tera-Feira, 27 de Outubro de 2020 |

Colunista


Conversando sobre o cotidiano


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Solução para a economia gaúcha
Na convocação extraordinária da Assembleia Legislativa houve uma intensa modificação da legislação referente aos funcionários públicos, com vários projetos do governo aprovados pela maioria dos deputados estaduais.
O funcionalismo público foi escolhido pelo governo Eduardo Leite como um dos responsáveis pela crise nas contas públicas, sendo adotados cortes em várias vantagens das carreiras dos servidores, aumento das alíquotas previdenciárias e mudanças nas idades para aposentadoria.
Na parte de aumento da arrecadação o governo está estagnado, sem nenhum projeto para cobrar os inadimplentes, mudar as isenções fiscais, buscar os valores devidos pela União ao Estado, numa inércia que não modifica as receitas estaduais.
A mobilização de milhares de servidores estaduais na Praça da Matriz não foi suficiente para que a base aliada modificasse seus votos, aprovando a maioria do pacote de projetos, apenas os integrantes da oposição tentaram evitar as perdas salariais dos funcionários públicos.
Com a aprovação do pacote os salários deverão ser colocados em dia, os postos de saúde não terão mais filas, as escolas terão todos os problemas resolvidos e as rodovias estaduais serão melhoradas, pois segundo o governo esta é a solução para a economia gaúcha.
Nos próximos meses deve mudar o panorama de crise das finanças estaduais, aumento dos investimentos nas áreas essenciais e melhoria dos serviços prestados à população, porque caso isso não aconteça apenas serão penalizados os servidores públicos, sem nenhuma vantagem para a sociedade.

COMENTÁRIOS ()