Quarta-Feira, 28 de Outubro de 2020 |

Colunista


Conversando sobre o cotidiano


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Sem Acampamento Farroupilha

Uma praça sem os tradicionais galpões é o que teremos neste mês de setembro de 2020, sem a fumaceira das churrasqueiras improvisadas ao redor dos piquetes, nem mesmo a guarda da Chama Crioula.

Será uma Semana Farroupilha triste, pois não teremos a alegria das danças e das músicas, as gaitas e violões espalhando a tradição em forma de canções, nem os shows no Palco Central.

O Acampamento Farroupilha é uma tradição de Alvorada, com a construção de galpões provisórios, com muita comida campeira, chimarrão e churrasco, todos devidamente identificados com as instituições da cidade.

O movimento é grande, pois a maioria da população circula pela Praça João Goulart, confraternizando nos diversos piquetes, que tem a tradição de camisas, trazendo o nome da entidade no peito e nas costas, mostrando para quem visita a diversidade de CTGs e Piquetes que existem na cidade.

A chegada da Chama Crioula mobiliza a cidade, com as autoridades recebendo a cavalgada em evento no início do mês de setembro, cabendo a um piquete manter a chama acesa durante as festividades.

Em vários locais acontecem provas campeiras, com premiações aos peões e prendas, numa movimentação que mobiliza os alvoradenses, além de vários bailes que ocorrem em muitos CTGs neste período do ano.

Os shows no Palco Central com várias atrações, trazem artistas locais e de outras cidades do Estado, com muita gente dançando na frente do palco, demonstrando toda a empolgação com a tradição gaúcha.

O desfile de 20 de Setembro é o ponto alto da festa, com a passagem das instituições públicas e privadas, incluindo a Brigada Militar, escolas e os inúmeros CTGs e Piquetes.

Centenas de cavalos, levando gaúchos e prendas, passam pela Avenida Getúlio Vargas, numa enorme festa, porém nada disso acontecerá, mas se ocorresse teríamos um mês de muita alegria em Alvorada.

COMENTÁRIOS ()