Sbado, 03 de Dezembro de 2022 |

Colunista


Conversando sobre o cotidiano


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Clima enlouqueceu

O clima em nosso Estado está desequilibrado, com variações de temperatura, além de regiões com seca e outras com enchentes, sem contar a presença de tornados e temporais, que se intensificaram no início de 2022.

Na região da Campanha enormes extensões de campos arderam em fogo, devido à falta de chuvas, aliado à prática pré-histórica de queimadas para limpeza das áreas para plantação e pastagem.

Muitos municípios perderam muito de sua agricultura e pecuária com as queimadas, o que prejudicou ainda mais a economia, pois já passamos por dificuldades inerentes à pandemia que se estende por quase dois anos.

No outros extremos temos em Porto Alegre e municípios da região Metropolitana com enchentes causadas por chuvas torrenciais e temporais, com vários prédios e casas destruídas, queda de árvores e postes.

Ainda com a elevação do nível dos rios e arroios, muitos bairros foram invadidos por águas sujas e de esgoto, devido ao sistema de canalização não dar conta de tanta água, num curto período de tempo.

O aquecimento global é uma realidade que está presente em nossas vidas, causado pelo descontrole da poluição atmosférica e desmatamento em todo planeta, o que vem aumentando o desgelo das geleiras dos pólos e a instabilidade de correntes marítimas.

A alteração dos níveis dos oceanos acaba influenciando a quantidade de chuvas e variação das temperaturas, modificando todo o clima mundial, podendo chover no deserto ou haver seca nas florestas.

Se não houver uma mudança drástica nas políticas ambientais, em nível mundial, a tendência é cada vez mais catástrofes e maior desequilíbrio do clima, que se altera cada vez mais em menos tempo.

Vamos em frente pedindo que governos e empresas modifiquem suas visões a respeito do clima, permitindo que o planeta consiga se recuperar e equilibrar todos os fatores naturais que influenciam no clima.

Se nada mudar o clima continuará enlouquecendo e tragédias tendem a aumentar por todos os continentes.

COMENTÁRIOS ()