Tera-Feira, 29 de Novembro de 2022 |

Colunista


Conversando sobre o cotidiano


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Risco de vida ou de morte

O número de homicídios é uma das variáveis que pode ser analisada para os levantamentos da segurança pública, sendo possível observar que, para este fim, um homicídio é apenas um número na estatística fria.

Porém cada homicídio é diferente dos demais, suas circunstâncias, motivações, armas ou utensílios utilizados, as pessoas envolvidas, sejam as vítimas ou os autores, bem como profissão, escolaridade e outros dados.

Quando a morte é de um policial a repercussão na sociedade parece ter um impacto menor, por se tratar de um profissional que tem como missão salvar vidas e, se preciso, sacrificar a sua para defender a comunidade.

Um policial tem a vida voltada para se preocupar muito com os demais, pois seu objetivo é ser útil para o funcionamento da sociedade, sacrificando muitos momentos junto à família para estar disponível para defender as pessoas.

No trabalho policial ver pessoas que perderam a vida é algo corriqueiro, com cenas de violência aparecendo e acontecendo ao seu redor, sendo obrigado a envolver-se com tudo de ruim que estas situações trazem quando acontecem.

Os homicídios são pauta constante na mídia, porém quanto o autor é um policial há um destaque muito superior, sendo comum parecer que os policiais são seres violentos e que não dão valor à vida.

Na realidade é justamente o contrário, policiais são os defensores da vida, procurando resolver os conflitos e evitar que atos extremos aconteçam, pois sua missão é servir à comunidade com o risco da sua vida.

Têm a obrigação de defender crianças, mulheres, idosos, deficientes, enfim aqueles que são frágeis e precisam de mais proteção, porém, muitas vezes, são os alvos preferenciais para serem machucados ou mortos.

Quando um policial morre a sociedade perde, não somente uma vida, mas um ser humano que vai na direção de situações que os demais cidadãos preferem rumar no sentido contrário.

O risco de vida é uma constante na rotina dos policiais, os quais não podem mudar a forma de atuarem, pois há uma previsão legal para servir e proteger a comunidade.

COMENTÁRIOS ()