Tera-Feira, 06 de Dezembro de 2022 |

Colunista


Conversando sobre o cotidiano


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Produção de alimentos

A sobrevivência dos habitantes de nosso planeta depende, em grande parte, da distribuição de alimentos em quantidade suficiente para manter uma dieta mínima de manutenção do organismo, possibilitando às pessoas desempenharem suas funções dentro da sociedade.

O ser humano deveria consumir diariamente, em média, 2 mil calorias, composta de proteína animal, que inclui carne bovina, suína e outros animais, além de toda uma gama de vegetais, frutas, verduras e legumes.

Os diversos países e regiões têm suas preferências alimentares ligados às culturas locais, mas com a globalização, veio a acontecer a busca por alimentos produzidos em outras regiões do planeta, gerando um fluxo constante para atender os consumidores.

O Brasil tem na produção de alimentos uma das bases da economia nacional, pois, devido às características de nosso território, a pecuária e a agricultura são amplamente exploradas, havendo atendimento do consumo interno, com o excedente sendo exportado para todas as regiões do planeta.

A indústria de alimentos também é bem desenvolvida, com muitas marcas bem posicionadas em diversos países e atingindo um patamar de excelência mundial, com público fiel, que mantêm um fluxo constante de exportações.

Apesar da pandemia mundial da covid e o fechamento do comércio internacional, os produtores brasileiros conseguiram se reinventar e manter uma produção, com redução do consumo, pelo fechamento de postos de trabalho.

Aos poucos a economia brasileira vai se ajustando, com auxílios sendo implementados, geração de novos empregos, reabertura do comércio nos municípios e ampliação das possibilidades de fluxo da economia.

Assim o Brasil é um país privilegiado se observarmos tantos países em que a alimentação da população é insuficiente, tanto pela questão econômica, como pela falta de estrutura para desenvolver a pecuária e a agricultura local.

COMENTÁRIOS ()