Sbado, 03 de Dezembro de 2022 |

Colunista


Conversando sobre o cotidiano


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


200 anos da Independência

No dia 7 de setembro de 1822 o Brasil deixou de ser uma colônia de Portugal, tornando-se um país independente, através do grito de Dom Pedro I, nas margens do Riacho do Ipiranga, quando decidiu a escolha entre Independência ou Morte!

Mas a independência não surgiu neste dia, na verdade iniciou quando a família imperial chegou ao Brasil, em 1808, fugindo de Portugal, depois que Napoleão Bonaparte invadiu aquele país.

O Brasil foi elevado à condição de Reino Unido de Portugal e Algarves, sendo centro de poder com Dom João VI, abrindo os portos do Brasil aos outros países e assim tornando a economia brasileira importante para o Império.

A permanência da família imperial no Rio de Janeiro trouxe progresso ao Brasil, porém após o ano de 1815, quando Napoleão foi derrotado, Dom João VI voltou para Portugal, tornou-se Rei em 1818, deixando Dom Pedro I como regente do Brasil.

No ano de 1822 a Corte Portuguesa decidiu que o Brasil deveria voltar a ser Colônia e Dom Pedro I deveria voltar para Portugal e deixar que o Brasil mandasse suas riquezas para manter a Metrópole.

A ideia de liberdade dos países já estava sendo espalhada pelo mundo, com a independência dos Estados Unidos, em 1776, e a Revolução Francesa, em 1789, surgiu um novo movimento o Iluminismo, que influenciou alguns líderes brasileiros.

José Bonifácio foi um deles e sendo um dos conselheiros de Dom Pedro I, mostrou a importância de liberar o Brasil da exploração portuguesa, sendo importante destacar que Dom Pedro I aqui mantinha uma vida libertina e em Portugal isso não seria possível.

Assim quando houve a exigência de seu retorno imediato a Portugal, aliado a outros fatores, proclamou a Independência do Brasil no dia 7 de setembro de 1822, assumindo como Imperador no dia 12 de outubro daquele ano.

Com seu ato Dom Pedro I possibilitou que o Brasil virasse uma nação independente e pudesse chegar aos 200 anos de desenvolvimento, tornando-se república em 1889.

COMENTÁRIOS ()