Tera-Feira, 06 de Dezembro de 2022 |

Colunista


Conversando sobre o cotidiano


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Deus salve o Rei

A morte da rainha Elisabeth, ocorrida no dia 08 de setembro de 2022, encerou um reinado de 70 anos, o mais longo dos reinados ingleses, tendo a monarca acompanhado inúmeros fatos da história contemporânea.

O reinado de Elisabeth iniciou em 06 de fevereiro de 1952, quando seu pai, George VI, faleceu, tendo sido coroada em 02 de junho de 1953, assim pode assistir, ente outros, a Guerra Fria e seus inúmeros desdobramentos, a queda do Muro de Berlim, o fim da União Soviética, o ataque às Torres Gêmeas e a pandemia da Covid 19.

O Império Inglês foi se esfacelando ao longo de seu reinado, como consequência da independência de inúmeros países que eram governados pelo Reino Unido, mas que com a ação e diplomacia da rainha Elisabeth, manteve tantos outros ligados ao seu reinado.

O mundo modificou-se ao longo dos 70 anos que tiveram o rosto de Elisabeth estampado em tantos momentos importantes, pois representava o Reino Unido e uma monarquia que se manteve sólida, apesar de tantos avanços democráticos e tecnológicos.

O sucessor é o seu filho mais velho, Charles que assumiu o reinado assim que o anúncio da morte de Elisabeth II, tornando-se assim o rei Charles III, que terá a difícil missão de substituir sua mãe, a qual conduziu tantas crises e soube manter unida toda uma rede de países sob sua responsabilidade.

Charles III é um rei idoso, que chega ao trono aos 73 anos de idade, mas que já se comprometeu a manter todas as ações definidas por Elisabeth, procurando modificar o mínimo possível da atuação do Reino Unido na política mundial.

Por derradeiro, deixo meus parabéns ao reino de Alvorada, que teve início no dia 17 de setembro de 1965 e que chega aos seus 57 anos de existência.

COMENTÁRIOS ()