Tera-Feira, 06 de Dezembro de 2022 |

Colunista


Conversando sobre o cotidiano


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Outubro Rosa

A prevenção ao câncer de mama levou à criação de um movimento mundial que surgiu nos anos 1990, quando aconteceu a primeira Corrida pela Vida, na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, acontecendo até hoje, tendo como símbolo os laços rosa que enfeitam a cidade.

No Brasil, o primeiro evento marcando o Outubro Rosa, ocorreu, em 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera foi iluminado com a cor rosa, marcando o início de um movimento de conscientização para a prevenção do câncer de mama.

Para prevenir o câncer é necessário a adoção de medidas simples como o auto exame, observação das mamas e comportamentos saudáveis, entre eles atividades físicas periódicas, alimentação balanceada, peso corporal adequado, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e uso de hormônios sintéticos.

O Outubro Rosa adotou, a partir de 2011, a prevenção do câncer de colo do útero, visando à proteção da saúde da mulher de forma mais abrangente, assim as mulheres devem fazer consultas e exames preventivos, no mínimo, a cada seis meses.

No que se refere ao câncer de mama a mamografia deve ser feita anualmente, pois muitas vezes a descoberta acontece de forma casual, pois as mulheres deixam de realizar exames e consultar ao ginecologista, por isso a importância do auto exame, porque quando detectado na fase inicial, a chance de cura aumenta em 50 por cento.

Mulheres devem verificar qualquer alteração nos seios, como, por exemplo, diminuição dos mamilos, aparecimento de veias ou vermelhidão, pele com textura mais grossa, caroços ou inchaços, mudanças no formato das mamas, feridas, coceiras ou ondulações e surgimento de sulcos ou alterações na pele.

O Outubro Rosa visa salvar as vidas das mulheres, sendo possível a todos participar, mulheres fazendo a prevenção e homens incentivando a todas para que a façam, sabendo que apenas iluminar fachadas de rosa não é o mais importante.

COMENTÁRIOS ()