Quinta-Feira, 23 de Maro de 2023 |

Colunista


Conversando sobre o cotidiano


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Dia da Mulher

A origem do Dia da Mulher é uma marcha de mulheres, ocorrida em 1908, na cidade de Nova Iorque, para mudanças nas relações de trabalho, melhores salários e direito ao voto, assim em 1909 foi comemorado o primeiro Dia Nacional da Mulher nos Estados Unidos.

Clara Zetkin, ativista e defensora dos direitos das mulheres, apresentou a ideia de comemorar o Dia Internacional da Mulher durante a Conferência Internacional das Mulheres Socialistas, sendo aprovado por unanimidade pelas mulheres de diversos países presentes no evento.

Inicialmente sem uma data fixa, foi formalizada após uma greve de mulheres russas, ocorrida no dia 08 de março de 1917, durante a Revolução Russa, que culminou com a queda do czar e com o governo provisório dando direito de voto às mulheres.

Comemorado em muitos países, a data foi oficializada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975, com o objetivo de se tornar uma data para comemorar os avanços das mulheres na sociedade, na política e na economia e também a conscientização para desigualdade de gênero.

No Brasil a desigualdade de gênero ainda continua existindo, apesar de todos os avanços nos direitos das mulheres, porque os salários são menores, aliado ao preconceito, com defensores de pagamentos menores visto as mulheres engravidarem.

Os preconceituosos esquecem da jornada extraordinária, pois as mulheres, além do trabalho formal, precisam desdobrar-se para fazer o trabalho doméstico e ainda cuidarem dos filhos, o que pode significar uma tripla jornada.

Como exemplo da desigualdade pode-se falar dos salários, em média, 20% menores do que os pagos aos homens em nosso país, sem falar nas mulheres que desistem de trabalhar para cuidar dos filhos.

É importante continuar a relembrar da desigualdade todos os dias, não somente no dia 08 de março, uma data que surgiu pela luta de mulheres pioneiras em defender seus direitos.

COMENTÁRIOS ()