Sbado, 03 de Dezembro de 2022 |

Colunista


Direito e Cidadania


Deise Mari Araujo



PLANEJAMENTO PREVIDENCIÁRIO

A maior parte dos trabalhadores brasileiros almejam a tão sonhada aposentadoria, mas apenas uma minoria planeja a chegada desse momento.

A reforma previdenciária de 2019 trouxe inúmeras mudanças nos benefícios previdenciários que impactaram diretamente a vida de milhares de brasileiros.

Nesse cenário, surgiram novas regras (para quem começou a contribuir depois da aprovação da reforma) e regras de transição (para quem já estava contribuindo antes da aprovação da reforma).

Atualmente, contamos com: (1) a regra para os novos segurados (Homem 65 anos de idade + 20 anos de tempo de contribuição; Mulher com 62 anos + 15 anos de contribuição); (2) a aposentadoria por tempo de contribuição (que não existe mais e que gradualmente vem sendo extinta); (3) as regras de transição (aposentadoria por pontos, aposentadoria por idade mínima, aposentadoria com pedágio de 50% e aposentadoria com pedágio de 100%).

Assim, frente a tantas possibilidades, a ideia hoje é conversar um pouco sobre aposentadoria e para isso começo com a seguinte pergunta: você já ouviu falar em planejamento previdenciário?

Pois bem, de maneira simplificada, o planejamento previdenciário é um estudo detalhado do seu histórico previdenciário que possibilidades identificar qual será o melhor momento para você se aposentar e obter o benefício com o maior valor possível.

Neste plano serão analisadas particularidades e diversos aspectos da sua trajetória laboral, tais como:
a) análise dos vínculos empregatícios;
b) verificação de datas de início e fim dos vínculos de trabalho;
c) apuração de todas as remunerações e/ou contribuições;
d) investigação de possíveis divergências ou inconsistências no seu extrato do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS);
e) levantamento de atividades especiais, etc.

Esse estudo se consolida em um parecer jurídico (um relatório) onde estão traçadas projeções e/ou simulações que ajudam o trabalhador entender quais são os seus direitos e a decidir com segurança e tranquilidade qual a melhor estratégia a ser adota para alcançar a sua aposentadoria.

Por fim, se você está próximo de se aposentar (ou tem dúvidas sobre a sua futura aposentadoria), não deixe tudo para a última hora. Evite surpresas desagradáveis, procure ajuda de um bom profissional e faça o seu planejamento previdenciário.

COMENTÁRIOS ()