Sábado, 25 de Março de 2017 |

Colunista


EducadaMente


Tatiani Roland



Doa a quem doer?
Acho que não é por aí. Nem toda verdade é verdadeira, nem toda a franqueza é justa, nem toda palavra deve ser dita porque facilmente pode tornar-se maldita. Nem todo conselho é válido ainda mais quando não sabemos exatamente de qual lado estamos. Nem sempre será preciso se envolver, tomar partido, ir a luta. Entretanto há pessoas ou causas que merecem a atenção, o carinho, respeito. Essas devem ser analisadas e para elas devemos escolher uma postura digna de alguém que está preocupado ou disposto a achar melhorias. Sou completamente contra o “doa a quem doer” e ao discurso da franqueza que não cala. Ser inteligente é saber que o mundo não gira em torno das conclusões que se foi capaz de atingir. Ser inteligente é simplesmente buscar ser feliz e fazer os outros felizes... sem dor... ainda mais ao outro que talvez não consiga demonstrar pra gente o quanto fomos cruéis ao falar o que se pensa ou condenar uma situação com nossa impiedosa tribuna interior.

Uma educação que está dodói
Minha filha de quase um ano chamada Ana Clara ama de paixão um desenho chamado Luna. A menina do desenho vive perguntando o porquê de tudo é louca por ciências e muito curiosa. Tenho feito algumas perguntas nesses últimos dias a respeito de como os professores têm sido massivamente desgastados e desacreditados. Então, assim como a Luna vou perguntar: “ – O que está acontecendo aqui? Eu quero saber, eu preciso saber!!!!!!”
Na rede estadual estamos convivendo com um caos estabelecido. Sem salário e com anúncios cada vez piores. Na rede municipal o salário vem “errado” com uma frequência absurda. Desaparece o vale refeição, vale transporte, somem gratificações por tempo de trabalho, enfim, eu como exemplo recebo há dois meses um valor de oitocentos e cinquenta reais a menos (quase toda a renda), porém ninguém nem anuncia tal fato. Assim que as contas entram é que se descobre a triste “falha do sistema”. Aterroriza-me falar com diversos colegas e perceber que isso virou rotina. Agora amigos funcionários tratem de olhar o contracheque (se conseguirem ter acesso a ele claro!). Além de planos de aula, trabalhos pra corrigir, atividades criativas para construir e um restinho de tempo pra sobreviver vamos estabelecer a nova prática docente: correção de salário em folha. Que vergonha! Que descaso.

Enquanto Isso...
Segue uma imensa corrente de orações e boas vibrações em direção à recuperação de nossa amada e eterna secretária de educação Jussara Bitencourt que sofreu na semana passada um acidente vascular cerebral (AVC). Sua saúde está se recuperando com sucesso. Força Ju!

COMENTÁRIOS ()