Terça-Feira, 22 de Agosto de 2017 |

Colunista


EducadaMente


Tatiani Roland



VERGONHA PARA EDUCAÇÃO DE ALVORADA

No ano em que Alvorada está comemorando seu cinquentenário aparecem alguns presentes desnecessários e que certamente envergonham o povo.
O município de Alvorada não terá o Pacto pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) que é um acordo do Governo Federal juntamente com os Estados e Municípios do Brasil para que as crianças de 6 até 8 anos tenham melhores condições de continuar seus estudos, lendo e escrevendo eficientemente, calculando, resolvendo problemas, aprendendo a criar estratégias, enfim uma baita iniciativa do mesmo PT que governa a nossa cidade mas que aqui não valorizou o PNAIC nos 2 anos passados e agora em 2015 a SMED perdeu os prazos para participar deixando mais de duzentos professores alfabetizadores fora dessa capacitação, dessa forma perdendo a bolsa de R$200,00 mensais para auxiliar na compra de recursos e materiais de estudo bem como deixando todos os alunos de 1º ao 3º ano fora da proposta o que inviabiliza até mesmo a vinda de muitos materiais belíssimos ofertados gratuitamente pelo Governo Federal. Ainda mais vergonhoso é saber que os orientadores de estudo (sete pessoas) participaram de um edital onde se comprometeram, dentre outras coisas, a ter disponibilidade de uma carga horária semanal para o Pacto e não tirar nenhum tipo de licença durante dois anos, isso inviabiliza a vida dessas pessoas que, além de perderem R$725 reais por mês acabaram perdendo a chance de trabalhar numa outra escola ou conseguir continuar no Pacto numa outra rede do Estado ou município vizinho.
Tudo isso ainda não foi devidamente comunicado aos professores e nem sequer o grupo de orientadores foi chamado para receber as devidas justificativas. Sou uma das orientadoras, meu trabalho de doutorado seguia com o Pacto em Alvorada. Indignada pressionei a assessoria da SMED onde pedi uma posição da mesma. O retorno que veio chega a ser vergonhoso: Alvorada não participará do Pacto nos moldes que ele existe, mas a SMED vai se organizar para atender as questões de Alfabetização.
Ora, será que Alvorada tem dinheiro sobrando para dar os R$200,00 a cada professor, R$725,00 para os orientadores, capacitar todos com profissionais renomados no país bem como dar os recursos que viriam do MEC? Creio que não. Em 2013 os professores dos anos iniciais não tiverem nem a escolha de poderem ou não participar do Pacto porque segundo o discurso isso era obrigatório, uma política pública. Por que mudou? O que mudou? Agora o município se desorganiza e todos pagam a conta pela incompetência? Não se pode brincar com a vida profissional das pessoas e muito menos se dar ao luxo de jogar recurso federal fora.
Dias atrás já foi um escândalo na mídia quando os índices de alfabetização no RS apareceram como um dos piores do Brasil. Ao menos a rede estadual está a todo o vapor nos trabalhos do PNAIC. Os índices de Alvorada são ainda mais baixos que do Estado.
Para encerrar gostaria ainda de registrar que se a SMED tivesse comunicado oficialmente os professores e orientadores dessa decisão muitos teriam tido a chance de dar continuidade aos estudos e formações. Agora o sistema do MEC já está fechado e está inclusive disponibilizando as primeiras duas bolsas. Será que vão dar bolsas aos professores também aqui em Alvorada como fazem aos alunos? Que bom, temos dinheiro sobrando.

COMENTÁRIOS ()