Sábado, 24 de Junho de 2017 |

Colunista


EducadaMente


Tatiani Roland



A TOLERÂNCIA ESTÁ SUMIDA!
Nesses últimos dias fomos bombardeados por péssimas notícias de desastres ambientais inaceitáveis, ataques terroristas na França, escândalos políticos e corrupções nas mais incríveis esferas sociais. Contudo me chamou a atenção uma “guerra” travada nas redes sociais onde uns criticam os outros por falar dessa ou daquela tragédia sem o intuito de ajudar alguma das causas, mas com um sentimento de “Que isso? Vamos sofrer por isso e não por aquilo?”. É como se uma disputa de “Quem tem a maior tragédia” vence.
Alto lá. Ainda bem que a maioria das pessoas não se deixou abater pela indiferença. Ainda sofremos pelo outro, pela tristeza alheia. Não interessa se é daqui, ali ou acolá! Pouco importa se você quer publicar uma foto sua com as cores da bandeira da França. Isso não quer dizer que fez descaso a um dos piores desastres ambientais do Brasil (caso de Mariana em Minas Gerais). Cadê a tolerância com o outro? Que ira é essa em ter sempre a razão? Aliás, razão de que? Nessas notícias trágicas só temos uma certeza: todas foram provocadas por humanos como nós. Gente que tem uma causa (religiosa, étnica, financeira, etc.) e que pensa ser o dono da verdade.
Na segunda-feira foi o Dia Internacional para a Tolerância. Instituído pela ONU como sendo o dia 16 de Novembro de cada ano, em reconhecimento à Declaração de Paris, assinada no dia 12 deste mês, em 1995. A tolerância é à base do respeito mútuo entre as pessoas e comunidades, e é essencial para construir uma sociedade mundial unida em torno de valores comuns. É uma virtude e uma qualidade, mas acima de tudo, a tolerância é um ato – o ato de se aproximar dos outros e ver as diferenças não como barreiras, mas como um convite ao diálogo e à compreensão.
Segundo o dicionário Intolerância “é uma atitude mental caracterizada pela falta de habilidade ou vontade em reconhecer e respeitar diferenças em crenças e opiniões. Num sentido político e social, intolerância é a ausência de disposição para aceitar pessoas com pontos-de-vista diferentes. A intolerância pode estar baseada no preconceito, podendo levar à discriminação.
Formas comuns de intolerância incluem ações discriminatórias de controle social: o racismo, sexismo, antissemitismo, homofobia, heterossexismo, intolerância religiosa, intolerância política. Todavia, não se limita a estas formas: alguém pode ser intolerante a quaisquer ideias de qualquer pessoa”.
Então meu povo, vamos pensar no quanto podemos estar sendo cruéis com pessoas que tem a liberdade de pensar diferente de nós. Não somos obrigados a aceitar ou compreender, mas somos obrigados sim a respeitar. O outro não é melhor, nem pior que eu. A desgraça de outro país ou do meu é a desgraça humana.
Se você pode ajudar rezando faça. Se você pode ajudar sensibilizando outras pessoas sobre essas tristezas, faça. Se você não está com vontade ou capacidade para fazer o bem, SUMA. A única coisa de que não estamos precisando é gente arrogante que acha ser o dono da razão...

COMENTÁRIOS ()