Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017 |

Colunista


EducadaMente


Tatiani Roland



FINAL DE ANO... HORA DE RENOVAR AS ESPERANÇAS

Falta pouco, muito pouco mesmo para encerrar esse tumultuado ano de 2015.

Não dá pra desanimar. O ato simbólico de terminar um ano pra começar outro é um momento de renovação. Repensa-se sobre a vida, os planos são revistos, novos sonhos se desenham. Importante mesmo é não deixar a chance de começar de novo e de um jeito melhor escapar de nossa correria cotidiana.

Daqui um mês é Natal! Independente da comemoração sabemos que é um período onde as pessoas estão mais sensíveis. A cada ano que passa vejo mais gente aborrecida no Natal. Nascimento e não morte, alegria e não tristeza! Sentir saudades de quem já foi ou chorar por quem ainda está só vai amargurar a vida que tem muitos motivos pra estar tensa.

Minha sugestão é de transformar esses sentimentos fortes que causam dor em ações que levem amor.

Iniciou essa semana a Campanha dos Correios para o Natal. Crianças de todo o país escrevem cartas pedindo a “um Papai Noel” coisas das mais simples às mais complicadas de se imaginar. Ler essas cartas e fazer a vontade de alguma delas pode transformar a vida de uma criança e a sua. Seria uma desgraça se a esperança não se renovasse nos pequenos. Portanto pense nisso e colabore. As cartas estão à disposição no Espaço Cultural Correios - Rua Sete de Setembro 1020 - CENTRO HISTORICO em Porto Alegre. Horário das 9h às 17h30min (seg a sex)/09h às 12h (sáb). O período de recebimento dos presentes vai de 24/11 a 12/12/2015.

Esta rolando nas redes sociais um vídeo incrível sobre essa coisa de carta, pedidos e desejos de Natal. É tão emocionante que vou descrevê-lo aqui.

É solicitado para as crianças que escrevam duas cartas. A primeira será para os Reis Magos que podem dar presentes (aquilo que o dinheiro compra) e a segunda carta é para os seus pais. Ambas são cartas com pedidos de Natal.

Durante a tarefa percebe-se que rapidamente as crianças escreveram sobre os bens de consumo que gostariam de ganhar: tablet, celular, vídeo game, enfim muita coisa tecnológica. Sabiam na ponta dos dedos o que escrever. Na segunda carta, endereçada aos pais, ficaram mais pensativas e escreveram com todo o cuidado.

Ao final elas foram avisadas que somente uma das cartas seria entregue e teriam que escolher. Apesar do espanto todas as crianças escolheram a carta endereçada aos pais como mais importante.

O mais emocionante é ao término do vídeo observar os pais dessas crianças lendo os desejos tão particulares de seus filhos: “Quero que tenha mais tempo comigo”, “Quero que jogue bola comigo”, “Que se importe um pouco mais comigo”, “Que passemos um dia juntos”, “Que jantasse mais com a gente”...

Nenhum brinquedo. Nada substitui o humano, o amor. Os pais sabiam disso e não ficaram tão surpresos com os pedidos. Presença, isso alimenta a esperança.

COMENTÁRIOS ()