Sábado, 23 de Setembro de 2017 |

Colunista


Entre Linhas


Werner Pfluck


wernerpfluck@hotmail.com


Reviravolta
Um dos nomes mais influentes dentro do PTB de Alvorada, o vereador Neto Girelli sofreu um revés em suas pretensões eleitorais com a decisão da justiça de suspender seus direitos políticos. O parlamentar poderá concluir seu mandato, o quinto desde que ingressou na vida pública em 1996, que se encerra em 31 de dezembro de 2016, mas, depois disso, estará inelegível por três anos, segundo decisão da juíza Nara Cristina Saraiva, da 1ª Vara Cível de Alvorada, podendo voltar a concorrer a cargo eletivo somente em 2020.

Tarda, mas não falha
O processo decorreu de atos praticados no mandato anterior, que a Justiça considerou como de improbidade administrativa, e envolveu também os ex-vereadores João Mendes e Márcio Barcellos.

Não é o único
A notícia soma-se a outra decisão judicial de dias antes, que determinou o bloqueio de bens do ex-vereador Edson Borba, por irregularidades cometidas durante a última campanha para prefeito. O processo ainda corre e cabem recursos, mas o PTB anda cambaleante e começa a se sentir desfalcado com essas e outras baixas.

Incertezas
O complexo jogo do poder, como o xadrez, envolve muitos movimentos. Sai um peão do tabuleiro, enquanto outros ensaiam suas estratégias com vistas ao pleito de 2016. O vice-prefeito Arlindo Slayfer, que tem se sentido desprestigiado pela administração do Professor Serginho, não esconde seu desconforto, e poderá engrossar as fileiras da oposição na próxima eleição, caso não haja uma mudança significativa na estratégia isolacionista do PT. O partido do prefeito não faz questão de demonstrar que está disposto a compartilhar o poder, ao mesmo tempo em que acena às oposições com gestos simpáticos na busca de apoio parlamentar para a aprovação de seus projetos.

Mistérios
Um episódio recente dessa engenharia intrincada resultou na eleição do vereador Gerson Luís como presidente da Câmara para o próximo ano. Acordos internos e informais entre os parlamentares encaminhavam a recondução de Valter Slayfer, mas Mendes foi buscar apoio no gabinete do prefeito, onde foi bem recebido, e conseguiu virar a mesa nos últimos momentos, arrebatando a primeira cadeira da mesa diretora. A sessão da eleição foi tumultuada e acirrou os ânimos de vereadores que sentiram-se traídos com a manobra. Tudo indica que não será muito tranquilo o início do próximo ano legislativo, depois do recesso de verão.
Sai ano, entra ano...
Na verdade mudam só os números na folhinha. 1º de janeiro é só mais um dia como foi 31 de dezembro, 12 de agosto ou 7 de fevereiro. A Terra continua girando, e a Lua em torno dela, e todos ao redor do Sol, junto com bilhões e bilhões de estrelas por aí. Nada muda entre um dia e outro, nem mesmo se alguém um dia resolveu dar números e nomes a cada um desses dias. Quem muda somos nós. Ou não. E não precisamos de uma data especial para isso. Quem quer mudar, quer iniciar um projeto, uma dieta, um relacionamento, quer ser uma pessoa melhor... pode fazê-lo a qualquer momento, a qualquer dia, a qualquer hora. E por que não agora?

COMENTÁRIOS ()