Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2017 |

Colunista


Entre Linhas


Werner Pfluck


wernerpfluck@hotmail.com


Alvorada deverá figurar no Fantástico em alguma das próximas edições. E não será por notícia favorável, infelizmente. O temido jornalista Giovani Grizotti, que se notabilizou por revelar esquemas de corrupção na administração pública, andou circulando pela cidade nos últimos dias, coletando informações e fazendo entrevistas para finalizar mais uma reportagem, que será exibida em horário nobre da televisão.

Pauta 1
O tema da investigação, ao contrário do que algumas pessoas que viram o repórter na cidade imaginaram, não será o esquema desbaratado na operação Conexion, levada ao ar nos últimos dias, que revelou uma pilantragem envolvendo a coleta de lixo. Neste caso, empresas que prestam o serviço a prefeituras do Estado combinavam entre si o fatiamento das licitações, e as propostas a serem apresentadas, para que cada uma ficasse com um número equivalente de prefeituras atendidas em relação aos demais integrantes do cartel. O esquema também seria facilitado pela participação de agentes públicos das prefeituras envolvidas, segundo as suspeitas do MP.

Pauta 2
Em sua mais nova reportagem investigativa, Grizotti buscará denunciar irregularidades encontradas no âmbito do poder legislativo estadual, envolvendo cargos comissionados conectados a figurões da política local.

IPTU
O governo do Professor Serginho, emocionalmente influenciado pela crise do governo federal, vive a sua própria turbulência política. O mais novo revés foi o indeferimento do recurso contra a suspensão da lei que permitiu o aumento do IPTU em 100%. Ou seja, o pleno do Tribunal de Justiça entendeu que o aumento era impróprio e abusivo, e que o contribuinte alvoradense não deveria ser penalizado pela inoperância da administração municipal, ao arcar com uma alteração tão expressiva no imposto de uma só vez.

Taxa do Lixo
Também está sendo questionado o reajuste da taxa do lixo, sobre o qual ainda não há definição judicial. É provável que logo ali adiante o prefeito tenha que encarar mais uma derrota. O bolso do contribuinte agradece.

A história se repete
A presidente Dilma procurou reagir rápido à avalanche verde e amarela que inundou as ruas do Brasil no domingo passado, e apresentou um conjunto de medidas para supostamente combater a corrupção. Em julho de 2005, ao lado de Dilma, então ministra-chefe da Casa Civil, Lula também anunciou um pacote anticorrupção – e, desde então, a corrupção só aumentou no Brasil. Novas medidas anticorrupção foram anunciadas por Dilma em 2011, mas tampouco adiantaram. O PT reincidiu no crime e roubou pelo menos 300 milhões de dólares dos brasileiros por meio da Petrobras, do que foi apurado até agora, e ainda não começaram as investigações no BNDES, na Eletrobras, nas obras no exterior e em tudo o mais onde o governo petista colocou suas mãos. Teria sido uma verdadeira demonstração de boa vontade se Dilma, desta vez, tivesse autorizado a investigação sobre seu nome. Quem não deve não teme. Mas Dilma, ao que parece, não sofre de instinto suicida.

COMENTÁRIOS ()