Domingo, 25 de Junho de 2017 |

Colunista


Entre Linhas


Werner Pfluck


wernerpfluck@hotmail.com


Na última terça, 12, a Câmara de Vereadores prestou homenagem ao Dr. Darci Barth, pelos 10 anos do programa de planejamento familiar de Alvorada, do qual é coordenador. Implantado no início da gestão do ex-prefeito Carlos Brum, e contando com recursos disponíveis no próprio município, o programa passou a oferecer gratuitamente procedimentos cirúrgicos contraceptivos para homens e mulheres. Até hoje, já foram realizadas mais de 3.200 vasectomias, o que, segundo o Dr. Darci, representa quase 5% da população masculina sexualmente ativa do município. Ao contrário da laqueadura e outros procedimentos realizados nas mulheres, a vasectomia é muito simples, rápida e eficaz, e não compromete qualquer função masculina. É um recurso importante para o planejamento familiar. Famílias carentes com muitos filhos são um dos grandes dramas da atualidade, que em Alvorada vem diminuindo desde a implantação do programa no município, referência nacional nesse tema.

Contradição
A sessão da Câmara, entretanto, não foi só de amenidades. Por ocasião do Dia do Trabalho, 1º de maio, os vereadores ofereceram espaço na Tribuna Popular ao presidente do Sindicato dos Municipários, Rodinei Rosseto, que fez um discurso contundente. Acusou o governo do Professor Serginho de, passados “862 dias de mandato”, não ter demonstrado valorizar os servidores municipais. Rosseto trouxe informações sobre gastos que a prefeitura vem fazendo em contratações de serviços terceirizados, em detrimento da mão de obra disponível no próprio quadro. “Não tem nada para o servidor”, sentenciou, ao denunciar um contrato de mais de R$ 2 milhões para obras e reparos nas escolas municipais, em que os pedreiros da empresa contratada receberão mais de R$ 2.200, enquanto um técnico hidráulico concursado recebe R$ 905 mensais. O partido do prefeito, que publicamente condena a terceirização, na prática vem ampliando o uso e os gastos com serviços terceirizados onde governa, tanto em Alvorada e outros municípios e estados quanto na administração federal.

Saques
“O nosso dinheiro está indo para a terceirização”, disparou o presidente do SIMA, criticando contratos milionários firmados pelo prefeito que poderiam ter sido evitados, caso fossem valorizados os servidores municipais. Rosseto destacou que a prefeitura deve mais de R$ 209 milhões ao Fundo de Previdência dos Servidores, de onde segue retirando recursos, o que coloca em risco a aposentadoria desses trabalhadores.

Greve
Na noite de ontem, 14, houve assembleia geral do Sindicato, e um dos itens da pauta era “Calendário de mobilizações e protestos”. Há um ano, Alvorada enfrentava a maior greve dos servidores públicos da história do município, e de lá para cá não houve avanços na relação entre o governo e os municipários.

Memória curta
A imprensa noticiou que o governo “sofreu dura derrota” na Câmara, onde foi aprovada a fórmula 85/95 para aposentadorias, em substituição ao Fator Previdenciário. Há meio ano, em plena campanha, Dilma condenava o Fator criado no governo FHC e propunha o modelo 85/95 como a melhor alternativa para os aposentados. Agora, em pleno ajuste fiscal para salvar suas contas, não quer perder receita com a mudança. Nada como um dia após o outro. Para entender melhor a fórmula 85/95, acesse O Blog do Werner (www.Werner.blog.br).

COMENTÁRIOS ()