Quinta-Feira, 19 de Outubro de 2017 |

Colunista


Entre Linhas


Werner Pfluck


wernerpfluck@hotmail.com


Desespero
A deputada Stela Farias deu uma entrevista a um jornal local em que ficou explícito o quanto os petistas mais apaixonados estão desconectados da realidade. Petistas e seus cada vez mais raros simpatizantes têm sido criativos em suas bravatas, em que, em vez de um mea culpa, optam por levar para a mesma lama podre em que se meteram qualquer cidadão que ouse denunciar suas sujeiras, diante da iminência da queda de Dilma Rousseff por razões mais do que justificáveis, dada a assombrosa dimensão da corrupção perpetrada pelos governos petistas e agravada pela gestão desastrosa que está quebrando o país.

Mocinhos
Entre outras afirmações curiosas, Stela disse que Dilma Rousseff está sendo cassada porque se recusou a negociar com bandidos. Não sei exatamente a concepção da deputada sobre o significado de bandido, mas Dilma se relacionava diretamente com um monte de gente que atualmente está presa, e outros tantos que ainda estão sendo julgados. O líder do seu governo no Senado, e portanto sua pessoa mais próxima naquela casa do Congresso, era Delcídio Amaral, que em colaboração premiada está revelando uma enormidade de crimes cometidos por ele próprio em conjunto com a cúpula do governo e do PT. Dois tesoureiros do PT foram presos, e não por pouca coisa. Diretores da Petrobras também, que, na gestão de Dilma como presidente do Conselho de Administração da estatal, combinaram com ela a pavorosa compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, o pior negócio da História e que rendeu gorjetas milionárias a petistas graúdos e prejuízos bilionários à petrolífera. Isso além de uma série de contratos fraudulentos ou superfaturados, como o navio-sonda Vitória 10000 e a refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, sempre com o propósito de forrar bolsos petistas e de seus comparas. Não foi diferente com a usina hidrelétrica de Belo Monte, entre outras obras tocadas pelos governos de Lula e Dilma, como as dos PAC, sobre cujos contratos era sistematicamente acrescido um percentual para irrigar as contas do PT e de partidos aliados, em esquemas planejados e executados por petistas pilantras e empreiteiros criminosos. Também entram no rol das relações com pessoas inclinadas a malfeitos os financiamentos generosos do BNDES, com juros subsidiados, a empresas de amigos da corte e a países alinhados com o projeto de poder neocomunista bolivariano que o lulopetismo se encarregava de financiar.

Golpe no crime
Dilma, portanto, está sendo cassada (dentro da lei, respeitando-se a Constituição, com o aval do STF e pelos votos dos deputados e senadores que foram democraticamente eleitos para exercerem também esta prerrogativa em nome da sociedade) justamente por estar no topo de uma organização criminosa. Coisa de bandidos, que sistematicamente assaltaram os cofres da nação utilizando-se da estrutura de poder em que se assentaram e onde pretendiam se perpetuar a qualquer custo. A falácia de que Dilma é uma “pessoa honrada”, que sobre ela não pesa nenhuma acusação e que está sofrendo um “golpe” seria cômica, se não fosse nojenta.

Inversão
Quando Stela faz esse tipo de afirmação, não apenas soa ridículo mas é também ofensivo. Insulta a inteligência dos brasileiros medianamente esclarecidos e menospreza conceitos morais e éticos mais elementares, que deveriam ter servido para balizar a conduta desses que se dizem nossos representantes. Quando se protege a bandidagem e a prática criminosa, ao ponto de chamar de bandidos não os que cometem crimes mas os que os denunciam, tem algo de gravemente equivocado na atividade política.

COMENTÁRIOS ()