Sábado, 18 de Novembro de 2017 |

Colunista


Espantando a Zebra


César Freitas


cesar.gfreitas@yahoo.com.br


LIBERTADORES I
O Grêmio, numa atuação espetacular, goleou o Fluminense e reabilitou-se na Libertadores. O tricolor carioca ficou amordaçado pela marcação imposta pelo sistema de jogo dos gaúchos. Todos gremistas jogaram bem. Mas Cris, Pará, André Santos, Fernando, Zé Roberto e Barcos estiveram soberbos. Dida teve uma atuação tranqüila porque nunca foi exigido. O Fluminense foi decepcionante. Vanderlei Luxemburgo manteve a invencibilidade contra Abel Braga.
LIBERTADORES II
Com a vitória do Caracas ante o Huachipato lá no Chile, o grupo do Grêmio ficou totalmente embolado. Todos os clubes têm uma vitória e uma derrota, estas curiosamente jogando em casa. Na próxima quarta feira teremos a terceira rodada. O Fluminense vai ao Chile e o Grêmio recepciona o Caracas. O local deste jogo ainda não este definido. Pela vontade de Luxemburgo deve ser no Olímpico devido ao melhor estado do gramado.
GAUCHÂO I
Neste fim de semana teremos a disputa das quartas de finais da primeira fase do nosso Gauchão. Teremos sábado Caxias X São José e Lajeadense X Esportivo. No domingo teremos São Luiz X Cerâmica e mais uma edição do clássico Grenal, tendo como palco o estádio Centenário, em Caxias do Sul. Pelo que apresentaram até aqui Caxias, Lajeadense e São Luiz são favoritos. No clássico não tem favoritos.
GAUCHÃO II
As grandes afirmações desta fase foram o São Luiz e Lajeadense, que foram os campeões de
seus grupos. As decepções ficaram por conta do Veranópolis, Canoas, Novo Hamburgo e Santa Cruz. Do jeito que estão as coisas os três rebaixados estão entre estes quatro.
DANÇA DOS TÉCNICOS
Caiu o técnico do Pelotas,Carlos Moraes.O seu substituto é o Leocir Dall Astra. Mas Carlos Moraes não ficará parado, já foi contratado pelo Canoas, que demitiu Rodrigo Bandeira. Até agora foram oito técnicos demitidos, sendo que o Pelotas demitiu dois. Dos clubes que não se classificaram para o mata mata, apenas o Juventude manteve o seu técnico.
GRENAL
Teremos um clássico prematuro em termos de competição. Os dois clubes esperavam que fosse a última partida decidindo o título Copa Piratini. Em minha opinião creio que o Inter, por estar mais descansado, vai em melhores condições para o jogo. O Grêmio enfrentou o Fluminense na última quarta feira lá no Engenhão e terá a viagem de retorno a Porto Alegre e posteriormente outra viagem a Caxias. Mas com a grande vitória ante o Fluminense os tricolores vão para o jogo com muita moral. Mas clássico é clássico....
IRMÂOS
O futebol gaúcho, ao longo dos tempos, com muita freqüência apresentou várias famílias que tinham em seus membros mais de um jogador profissional.Como exemplo mencionamos a família Martha de Freitas que apresentou Kim, Alfeu e Alcindo. Os Hickmann também tiveram três membros que foram Cléo, Silvio e Amauri. Tivemos Paulo César Carpegiani e Borjão, Cedenir e Djair, Enio e Ivo Andrade, entre muitas outras famílias. Também tivemos gêmeos como Diego e Diogo no Inter e Gildo e Gilberto no antigo Floriano, hoje Novo Hamburgo. Todos os mencionados foram jogadores de campo, nunca goleiros, como Muriel e Alisson que teve ótima atuação no último inter X Cruz. Os jogadores de campo podem atuar juntos, porém goleiro é a única posição que é individual....
CACHOEIRA – 99 ANOS
O Cachoeira Futebol Clube, de Cachoeira do Sul, é o clube gaúcho que fica mais velho nesta semana. Como foi fundado no dia vinte e quatro de fevereiro de 1914 está completando expressivos noventa e nove anos de vida esportiva. Lamentavelmente há alguns anos está licenciado, não participando das competições oficiais. Espero que no próximo ano, ano de seu centenário, retorne, pois a sua presença nas competições é muito importante pela tradição que possui e para fazer o meu amigo “Nega Véia”, o Jaci Rosa mais feliz.... “Nega Véia” que hoje é o decano da imprensa esportiva gaúcha, foi atleta do Cachoeira.
TORNEIO DA MORTE
No inicio da década de sessenta o lanterna do Gauchão disputava dois jogos com o Campeão da Segundona para ver quem permanecia no Grupo de Elite. Era chamado o Torneio da Morte.
No certame de 1962 o lanterna do Gauchão foi o São José e o campeão da segundona o Rio Grande. No primeiro jogo jogando em casa, o Rio Grande venceu pelo escore mínimo. No segundo jogo, no Passo d´Areia o São José venceu por 3X1. Foi necessário jogar a “negra”, que foi vencida pelo Rio Grande por 3X2. O São José virou a primeira etapa vencendo por dois a zero, gols de Enio Andrade e Adair. Na etapa complementar Nico descontou e nos minutos finais o árbitro Ivo Oliveira assinalou dois penaltes contra o “Zequinha” que Galego converteu, decretando a vitória riograndina. O “Vovô” jogou com Bíssigo; Arlê, Neno (Valdir), Isair e Pedro; Galego e Gilnei; Cidinho, Jesus, Nico e Garrincha. O São José foi derrotado com Joãozinho; Baiano, Joceli, Raul Kadock e Gilberto Tim; José Almeida e Enio Andrade; Miguel, Alteu, Adair e Guido. Essa histórica partida foi disputada em Pelotas no dia vinte e quatro de fevereiro de 1963, e está completando expressivos cinqüenta anos de sua realização nesta semana.

COMENTÁRIOS ()