Quarta-Feira, 26 de Abril de 2017 |

Colunista


Falando de Segurança


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Listas estão na moda

A cada semana aparecem novas listas com nomes de políticos corruptos no Brasil, numa onde de denúncias por envolvimento com propinas e doações ilegais para as campanhas eleitorais. Surpreende é que a corrupção está disseminada em todas as esferas do poder, numa grande corrente de envolvimento de políticos, empresários e investidores ilegais.

Parece que investir nas campanhas eleitorais é um grande negócio, pois os eleitos, de posse do dinheiro público, retribuem o dinheiro privado que receberam com grande lucro para quem emprestou dinheiro para a divulgação do nome dos políticos à população.

O sistema político brasileiro funciona na base do dinheiro, tem que investir pesado para conseguir ser eleito, se um candidato fizer campanha só com ideias e bons planos para a sociedade não conseguirá ser eleito.

Com as listas de Janot, Facchin e outras que aparecerão, descobrimos que os “campeões de votos” tiveram uma ajuda econômica importante, perpetuando-se nos cargos eletivos por décadas.

Detalhe: a maioria sem apresentar nenhum projeto legislativo para melhorar a vida do povo, trabalhando em seus gabinetes de terças a quintas, permanecendo nos demais em suas bases eleitorais, participando de eventos para aparecerem e conseguir votos para se reelegerem.

A proposta do voto em lista, em tramitação no Congresso Nacional, é uma das tentativas de manter nos cargos os denunciados por corrupção, pois as relações vão priorizar aqueles que já têm cargo eletivo, diminuindo ainda mais as chances de renovação de “nossos representantes”.

Aconselho a todos ficarem atentos às manobras em andamento, pois se mudar a regra, teremos as listas de candidatos, mas se não mudar precisaremos prestar atenção nos nomes dos candidatos e dos patrocinadores de suas campanhas.

Faça sua lista dos corruptos e corruptores para quando chegar a hora evite votar nos listados em casos de roubo ao patrimônio público.

COMENTÁRIOS ()