Sábado, 22 de Julho de 2017 |

Colunista


Falando de Segurança


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Brasília: uma ilha de corrupção

Os esquemas de corrupção não são novidade no Planalto Central, pois Brasília nasceu com enormes investimentos públicos numa área onde nada de urbano existia, sendo erguida por empreiteiras que receberam pagamento para levantar uma estrutura idealizada por Lúcio Costa e Oscar Niemeyer, que planejaram uma cidade futurística, com enormes avenidas, prédios suntuosos para abrigar o poder político do Brasil.

Os custos deste empreendimento, do então presidente Juscelino Kubitscheck, consumiram somas enormes, sendo possível vislumbrar que os preços cobrados foram exorbitantes, sem esquecer que os idealizadores de Brasília também construíram outros monumentos em Belo Horizonte, quando JK era governador daquele Estado, bem como as mesmas empresas que trabalharam em Minas Gerais levantaram a nova Capital federal.

Para que os políticos, que viviam sob o sol do Rio de Janeiro, passassem a trabalhar em Brasília, uma série de vantagens foi criada em 1960 para que não ficassem distantes de seus espaços de influência, como viagens gratuitas, expedientes reduzidos a três dias na semana, uma estrutura de gabinetes em seus Estados de origem, casas funcionais e carros para deslocamentos na Capital Federal, entre tantos outros que se mantém até hoje.

O tempo passou, Brasília evoluiu, tornou-se uma metrópole, mas dentro do sistema político tudo se mantém como nos tempos da fundação da cidade, mas agora tudo que de podre acontece há décadas foi desnudado pela Operação Lava Jato, com denúncias envolvendo centenas de políticos, entre eles vários ex-presidentes e o atual ocupante do cargo.

Os segredos da corrupção de Brasília estão sendo revelados, sendo que os valores desviados em 1960 são migalhas perto do que roubam do dinheiro público na atualidade, porém agora o isolamento físico do país não existe mais, sendo possível aos brasileiros lutar para que acabe a sangria das verbas públicas e que todos os culpados, independente do cargo que ocupam, sejam condenados e presos.

COMENTÁRIOS ()