Quarta-Feira, 23 de Agosto de 2017 |

Colunista


Falando de Segurança


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Dia dos Pais
Meu pai era uma pessoa alegre, pois todas as lembranças que tenho dele são com um belo sorriso no rosto, mesmo quando estava internado no hospital em seus últimos dias de vida.

A rotina de quase dois meses num leito hospitalar não o deixaram triste, brincava com os funcionários quando traziam medicamentos, davam banho nele ou trocavam suas fraldas, principalmente com as enfermeiras quando tocavam nas suas partes mais íntimas.

Quando eu fazia a troca das fraldas ele ria ao comentar que já tinha feito isso muitas vezes em mim e era minha vez de fazer o serviço, numa onda de brincadeira que me fazia rir, mesmo vendo meu pai debilitado, sabendo que seu tempo junto a mim estava chegando ao final.

Ele não sofreu, morrendo tranquilo na madrugada de 14 de março de 2002, deixando um grande vazio na minha vida, mas também um grande legado de alegria, felicidade, honestidade, sinceridade e humildade. A foto que está em seu túmulo no cemitério, em Alegrete, traz seu rosto iluminado por um enorme sorriso, assim sempre que vou visitá-lo enxergo aquela imagem e lembro as tantas risadas que trocamos juntos.

Tenho saudades do meu pai, ainda bem que teve tempo de conhecer um dos netos, dividiu sorrisos com duas gerações de descendentes e desfrutou de bons momentos comigo e com seu neto. Pena que não podemos evitar as perdas de nossos pais, quem dera ficassem para sempre por perto, pois eles, com suas experiências nos auxiliariam a viver melhor.

Agora que sou pai quero aproveitar a convivência com meus filhos, tentar ser exemplo e mostrar as opções que entendo as mais corretas na vida deles, cabendo a eles decidir qual caminho seguirão.
Agradeço por meu pai ter existido na minha vida, o qual muito me ensinou com seu jeito simples e franco de dizer as coisas, como procuro fazer com meus filhos nas conversas que temos.

No domingo vou fazer um churrasco, da maneira que aprendi com ele, mantendo seu hábito de reunir a família ao redor da mesa, servir o churrasco e conversar sobre a vida.

Assim vou estar com meus filhos para comemorar mais um Dia dos Pais, infelizmente sem a companhia alegre do meu pai Avelino.

COMENTÁRIOS ()