Terça-Feira, 19 de Setembro de 2017 |

Colunista


Falando de Segurança


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


O conclave reunido para escolher o substituto de Bento XVI decidiu colocar no trono do Pontífice o cardeal argentino Bergoglio, de Buenos Aires, sendo o primeiro latino americano a atingir tal honraria, adotando como nome o de Francisco, uma homenagem a São Francisco de Assis.
Não chega a ser surpresa a escolha, já estava na hora de termos um representante dos países pobres na liderança da Igreja Católica Apostólica Romana, que tem na América Latina um imenso número de seguidores, os quais devem ter ficado contentes com a novidade.
Apesar de não mudar a realidade dos povos, se existe fome e miséria em algum lugar, a simples escolha de um nome não vai alterar as mazelas da vida, mas contribuí para amenizar o desprezo das autoridades com seus problemas.
Mas a homenagem a São Francisco é importante por reconhecer que deixar de lado a riqueza e a ostentação deve ser praticado pela humanidade, sendo contraditório assistir às solenidades no Vaticano com tanto ouro e riqueza em tão pouco espaço, enquanto pelo mundo afora falta comida para milhões de pessoas.
Porém a mudança de algumas atitudes do atual Papa talvez seja indício de que o Sumo Sacerdote está preocupado com os Chicos que vivem nos mais diversos rincões, sem o mínimo para sobreviver, mas felizes ao ver seu nome sendo adotado por Sua Santidade.

COMENTÁRIOS ()