Quarta-Feira, 23 de Agosto de 2017 |

Colunista


Falando de Segurança


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Piquete Guardiões da Querência
No mês de agosto de 2010 um grupo de brigadianos do 24º BPM teve a iniciativa de criar o Piquete Guardiões da Querência, com a finalidade de aproximar os policiais militares e a comunidade, através de um espaço de convívio.
Logo em seguida foi solicitada a construção de um pequeno galpão na Praça João Goulart, no espaço em frente à sede do Batalhão. Com apoio de vários grupos tradicionalistas da cidade recebemos a Chama Crioula naquele ano, que depois foi repassada a todos os demais piquetes e CTGs.
Nosso piquete foi então tomado pela comunidade, muitas festas e eventos tiveram espaço ali, inclusive um casamento campeiro, no qual tive a honra de ser o “padre”, durante uma representação, para unir um casal de amigos, que rendeu um vídeo no Youtube e notícia no Diário Gaúcho.
Após a criação do projeto PM Mirim do 24º BPM, reunindo 60 crianças, na sua maioria, filhos de policiais militares, o piquete foi utilizado para que as crianças lanchassem e tivessem contato com a cultura gaúcha. Nos anos seguintes, mais de duzentas crianças da comunidade foram recebidas no PM Mirim e usufruíram do espaço do galpão.
Na condição de Comandante do 24º BPM, encaminhei, em 2010, para o prefeito e vereadores, uma proposta de um projeto cultural vinculado ao Piquete Guardiões da Querência, tornando o espaço um ponto turístico do município, com a possibilidade de aulas sobre a cultura gaúcha, realizadas por voluntários e voltadas para a comunidade e visitantes.
O local onde foi levantado o galpão é público, sabíamos desde o primeiro movimento para criar ao Piquete, mas pela importância social do projeto PM Mirim e da disponibilidade de acesso à comunidade para usar daquele espaço, houve a concessão para que não fosse desmontado ao final da Semana Farroupilha de 2010, ficando em pé por mais de três anos.
Agora foi derrubado e não existe mais, fica a tristeza pelo vazio deixado na praça e na alma de quem viu aquele sonho virar realidade, pessoas felizes, crianças sorrindo e a aproximação da comunidade com a Brigada Militar.
Agradeço aos entes públicos que permitiram o uso do espaço público por tanto tempo, tendo certeza de que o 24º BPM manterá o projeto social PM Mirim e que o Piquete Guardiões da Querência nunca deixará de existir.

COMENTÁRIOS ()