Terça-Feira, 17 de Outubro de 2017 |

Colunista


Falando de Segurança


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


NEGRAS PALAVRAS GAÚCHAS
A reunião de 23 autores falando sobre a cultura e a história negra é ingrediente especial do livro Negras Palavras Gaúchas que será lançado no dia 24 de abril, as 19h, na ACIAL, com a presença de vários dos escritores, com a realização de um debate acerca do conteúdo do livro.
Negras Palavras Gaúchas foi um projeto cultural em que foram requisitados autores de vários matizes e de diversas áreas para trazer para os leitores uma visão multifacetada dos percalços dos negros na sociedade brasileira.
No evento da ACIAL as pessoas poderão receber o livro e o autógrafo dos autores, além de conhecerem, através da troca de ideias a mensagem embutida em textos selecionados pelo jornalista Oscar Henrique Cardoso, que através de um trabalho de convencimento e entusiasmo, organizou os textos e traz para Alvorada um livro relevante sobre a temática do negro.
Alvorada tem como característica de sua população uma grande parcela de negros, que se organizaram em diversos espaços dentro da cidade, sendo reconhecidos por sua luta na conquista de direitos e na reparação pelos danos causados por séculos de escravidão e exclusão social.
A luta dos negros é uma luta de toda a sociedade para que os seres humanos tenham as mesmas oportunidades, independente de sua cor de pele, seu credo religioso ou sua opção sexual, sendo importante trazer para Alvorada um livro que tem na sua essência a conquista do espaço cultural pelos negros.
Não é um livro de denúncias, mas um livro que fala da vida dos negros e negras, sua luta diária para vencer obstáculos, seja pelas histórias diárias ou pela exposição de diversas matizes da luta social pelo reconhecimento como seres humanos e de vencer o preconceito e a discriminação.
Alvorada será a primeira cidade a receber os autores, que em dezembro fizeram o lançamento na Assembleia Legislativa, com a presença de autoridades e empreendedores culturais do segmento negro, que contaram sua luta para vencer e conquistar espaço na sociedade.
No dia 24 de abril teremos a oportunidade de ouvir os autores, descobrir histórias de vida e quem sabe sair do evento com outra ideia a respeito da questão da desigualdade racial que temos em nosso país.
Racismo é um crime que devemos combater, pois não devemos discriminar ninguém, mas sim valorizar os seres humanos, cujos ancestrais foram explorados e maltratados.

COMENTÁRIOS ()