Sexta-Feira, 24 de Março de 2017 |

Colunista


Falando de Segurança


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


AGORA NÃO ADIANTA SER CONTRA A COPA
Manifestações contra a realização da Copa do Mundo do Brasil são totalmente desprovidas de racionalidade, pois a competição já está prestes a acontecer, independente da existência de grupos contrários à sua realização, tais protestos deveriam ter acontecido a sete anos atrás, quando foi definido que nosso país receberia o evento.
No caminho que falta até a Copa do Mundo vamos assistindo uma série de greves de diversos setores do serviço público ou privado, os quais aproveitando a visibilidade do momento para nosso país lançam-se em parar os serviços mais essenciais e causar transtornos nas principais cidades brasileiras.
Enquanto tudo vai acontecendo o tempo vai ficando cada vez menor, as seleções estrangeiras e os turistas começam a planejar suas chegadas ao Brasil, assistindo imagens de confrontos entre as polícias e manifestantes, ônibus incendiados, tiroteios e enormes congestionamentos causados pelos bloqueios das vias.
Não podemos esquecer-nos das recomendações para os turistas para que tenham imenso cuidado em nosso país, ficarem preocupados com suas vidas e patrimônios, transmitindo uma imagem de uma nação selvagem e violenta.
Todas as cidades sede receberam um enorme aparato de segurança para proteger os torcedores durante a realização da Copa do Mundo, manter autoridades e delegações seguras, garantindo o perfeito desenrolar da competição.
Além da segurança do evento em si, várias medidas estão sendo tomadas para que as manifestações não cheguem às proximidades dos estádios e nem prejudiquem as fan-fests, repetindo o que ocorreu durante a Copa das Confederações, que transcorreu alheia à série de protestos e manifestações, sendo barradas de chegar aos estádios pelas forças policiais.
A Copa do Brasil vai acontecer e trazer benefícios para nosso país, com enormes lucros para muitas empresas e geração de empregos para milhares de pessoas. O maior problema desta Copa é ela acontecer num ano eleitoral, onde tudo acaba sendo transformado em debate ideológico, sem termos certeza da dimensão dos contra e dos favoráveis ao evento.
Se o Brasil chegar ao hexacampeonato mundial teremos uma explosão de alegria nacional, com os brasileiros achando que ter realizado a Copa do Mundo aqui foi a melhor ideia, porém, em caso de insucesso, o número dos contrários ao evento vão aumentar.

COMENTÁRIOS ()