Terça-Feira, 25 de Abril de 2017 |

Colunista


Falando de Segurança


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


No mundo a pessoa tem que ocupar papéis ao longo de sua vida, conforme evolui. Cada um precisa desempenhar determinadas funções e agir dentro de uma normalidade. Sempre pautado pela dicotomia dos deveres e dos direitos, os quais devem ser equilibrados na vida em sociedade.
O bebê é um ser protegido por todos, totalmente indefeso, pois vive somente se outros estiverem preocupados em protegê-lo, do contrário perecerá, tem plenos direitos e nenhum dever. Sua função é crescer, interagir através do olhar e do toque, ensaiando os primeiros contatos, chegando à autonomia de andar e falar.
A criança recebe a proteção da família e cuidados da escola, com novas rotinas e atividades, necessitando a imposição de limites para não extrapolar direitos e descumprir deveres. Aos adultos não cabe o uso da força, o diálogo e o exemplo devem ser os alicerces para uma boa educação e permitir à criança cumprir seu papel.
O adolescente necessita de apoio direto dos pais nesta fase de descoberta e mudanças, não pode ficar isolado, com influências de outros atores da vida social. A escola deve ter nítida noção da mudança comportamental, decorrente da natural confusão desta faixa etária. Em alguns momentos parecem crianças e em outros adultos, dependendo da maneira como forem conduzidos pelas instituições familiar e escolar.
Nestes dois momentos da vida surgem diversos conflitos, tanto a criança como o adolescente estão em formação, precisam de orientação, terem o acompanhamento dos pais e professores para entender a existência de regras a cumprir e direitos a exercer.
O adulto será o exemplo para as futuras gerações, suas atitudes servirão de modelo às crianças e adolescentes, cada ato irregular poderá ser repetido, qualquer descumprimento de regra, copiado. Muitos adultos não entendem isto, querem que seus filhos e alunos sejam obedientes, mas não obedecem às regras da sociedade, falam de uma maneira e agem de outra, culminando em conflitos, que poderiam ser evitados.
Os problemas acontecem quando o adulto age como adolescente, o adolescente feito criança e a criança como bebê. Já este sempre agirá como um bebê.
Estas inversões de papéis dificultam o funcionamento da sociedade. Para que direitos e deveres sejam respeitados, cada um deve cumprir, no momento certo, seu papel dentro do contexto social.

*Ten Cel BM, Jornalista e Escritor

COMENTÁRIOS ()