Quinta-Feira, 21 de Setembro de 2017 |

Colunista


Falando de Segurança


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


POLARIZAÇÃO EXTREMA
Estamos a poucos dias de decidir quem governará nossas vidas nos próximos quatro anos, entregando aos vencedores toda a confiança de que farão o melhor por nós, esperando que cumpram seus planos de governo da melhor maneira possível.
Entretanto para chegarmos a esta decisão não precisaríamos assistir a debates tão dispersos, onde parece mais importante apontar os erros do adversário do que apresentar propostas para os futuros governos.
Apontamentos de irregularidades na vida pregressa dos candidatos é uma preocupação dos responsáveis pelas campanhas, abastecendo os seus candidatos com todas as mazelas dos oponentes, numa luta de acusações que assumem proporções maiores que a defesa das ideias de cada coligação que pretende governar.
Somos obrigados a escolher uma proposta de governabilidade, precisamos decidir por um modelo de administração pública, ficar atentos ao que não é dito pelos candidatos, aquilo que escondem e não pretendem revelar nas suas declarações públicas, as escolhas que farão quando comandarem os executivos federal e estadual.
Anular o voto, votar em branco ou deixar de comparecer à votação são opções, mas aqueles que fizerem isto não poderão reclamar, deixarão que os outros decidam quem serão os governantes.
Nota-se nos diversos debates a polarização entre as propostas, a radicalização dos discursos, querendo demonstrar aos eleitores que todos os candidatos são iguais, que não existe honestidade, ética e respeito entre os políticos, porém na realidade existem políticos honestos, éticos e que respeitam os eleitores, mas devido a tantas denúncias, estas qualidades não conseguem destacar-se.
Estamos vivendo um novo momento na política, onde as redes sociais tornaram-se espaço para divulgação de qualquer informação, não havendo necessidade de ser verdade, basta impactar e mostrar as falhas de cada um dos indivíduos que tentam chegar ao poder.
Todos apontam para os outros num tom acusatório, mas esquecem de que os eleitores sabem ver os exageros e tenho certeza que demonstrarão ser inteligentes votando na melhor das opções para conduzir o Rio Grande do Sul e o Brasil.

COMENTÁRIOS ()