Terça-Feira, 25 de Julho de 2017 |

Colunista


Falando de Segurança


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


GRENAL
O Clássico deste domingo vai passar para a história do nosso futebol por vários motivos. Creio que o principal é porque será o derradeiro do Estádio Olímpico. Todo Grenal sempre vale bem mais que os três pontos em jogo. Neste o Grêmio é o franco favorito pela sua excelente campanha neste Brasileirão, pela possibilidade de conquistar o vice-campeonato e assim ter mais tempo para se preparar para a Libertadores. Com relação ao Inter, além de manter a sua invencibilidade nos clássicos semelheates ( venceu o primeiro clássico dos Eucalíptus, goleou na inauguração do Olímpico e empatou no primeiro Grenal do Beira Rio), tem a chance de se reabilitar perante a sua torcida com uma grande vitória. O nosso clássico devido a grande rivalidade dos clubes têm uma química toda especial. Os atletas já entram em campo devidamente motivados.
GRÊMIO
A equipe gremista está cônscia de sua responsabilidade neste clássico. Se vencer não será surpresa, pois vive um momento muito melhor do que o seu adversário. Se perder, além de se despedir do Olímpico com mais um insucesso, terá frustrado muito a sua torcida. Até agora Luxemburgo não definiu qual equipe vai mandar a campo. A dúvida está na lateral esquerda, que pode ser Anderson Pico ou Léo Gago. Hoje a grande preocupação da massa tricolor é se na Arena vai ter “Avalanche”.Com relação ao clássico está muito tranqüila, tanto que já comprou todos os ingressos que foram colocados a venda.
INTER
Em minha opinião o Inter vai de “sangue doce” para este jogo. E isso deve servir de motivação para os atletas. Lembro dos Grenais da década de sessenta quando o campeonato já estava decidido e o Inter, jogando com muita garra, vencia o último clássico que era disputado em dezembro. A torcida colorada dizia que o Papai Noel era vermelho. Vamos ver se essa tradição vai se repetir. A direção colorada ainda não se acertou com Dunga. O acerto não está sendo tão fácil como era imaginado. Creio que foi perdido muito tempo desde que Fernandão foi demitido. O Inter ainda não tem definido o nome do Diretor de Futebol para o próximo ano. As coisas andam devagar lá pelos lados do Beira Rio.
SELEÇÃO BRASILEIRA
A derrota para a Argentina foi fatal para Mano Menezes. A cúpula da CBF resolveu destituí-lo do comando da nossa seleção. Confesso que fui surpreendido por essa decisão, que entendo que foi política. Passado o período de testes, Mano estava começando a formatar a equipe para a Copa das Confederações. Felipão está de volta a nossa seleção. Vamos ver se vai conseguir reeditar a campanha vitoriosa de 2002 pela Seleção ou a desastrada de 2012 pelo Palmeiras.
BRASILEIRÃO
O Brasileirão deste ano finda neste domingo. Muita coisa já foi definida, o que não invalida a minha preferência pelo sistema de pontos corridos. Praticamente o que vai se saber no fim da tarde dominical é quem será o vice-campeão e qual o clube que será rebaixado junto com Atlético GO, Figueirense e Palmeiras.
JUVENTUDE
O Juventude conquistou a Copa Hélio Dourado ao empatar sem gols com o Brasil no Bento Freitas. Como havia vencido o jogo de ida no Alfredo Jaconi. Agora os caxienses vão disputar com o Campeão do Interior do Gauchão a vaga para o Brasileirão D, no próximo ano.
CAXIAS CAMPEÃO COPA AMORETTI
O Caxias sagrou-se campeão da Copa Paulo Rogério Amoretti disputada em 2007. Na partida final com o Brasil de Pelotas foi derrotado pelo escore mínimo. Como havia vencido o jogo de ida pelo mesmo placar, o título foi decidido nos penaltes. Os “Grenás” venceram por 4X2. Castor, Kempes, Gustavo e Marquinhos. O Caxias jogou com André; Gustavo, Cuca, Marilia e Luiz Henrique; Edmilson, Eduardo, Marquinhos e Leandro Alves (Castor); André Luiz e Flavio Guilherme (Kempes). O técnico do Caxias era Gilson Kleina, atual técnico do Palmeiras. Essa histórica partida , que foi dirigida pelo árbitro Leandro Vuadem, foi jogada no dia dois de dezembro de 2007, há cinco anos, portanto.

COMENTÁRIOS ()