Segunda-Feira, 20 de Novembro de 2017 |

Colunista


Falando de Segurança


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


No dia 27de janeiro de 2013 a displicência de seres humanos deixou que 242 pessoas morressem sem necessidade, a tragédia poderia ser evitada se vários setores da administração pública e privada tivessem trabalhado corretamente.
O prédio onde funcionava a Boate Kiss era inadequado para receber tantas pessoas, mas a autorização para realizar festas foi concedida pelo município. As orientações para o isolamento acústico foram determinadas pelo Ministério Público, baseadas em reclamações de moradores. Uma empresa foi contratada, realizou o serviço e resolveu o problema da acústica.
Aproveitando os proprietários, na reforma fecharam diversas janelas e portas, restando apenas uma saída para todos os frequentadores, com uma nova pintura interna totalmente preta.
As diversas vistorias realizadas pelo Corpo de Bombeiros atestaram que todos os itens necessários para a prevenção de incêndio foram atendidos e que a boate poderia funcionar.
Uma empresa especializada foi contratada para realizar algumas reformas em itens de segurança, tudo sob a fiscalização dos órgãos públicos estaduais e municipais, os quais permitiram que tudo continuasse funcionando.
Para a realização da festa do dia 27 de janeiro de 2013 os organizadores pediram autorização em secretarias municipais e foram atendidos, pois toda a documentação estava em ordem para o evento.
Agora passados dois anos, as famílias continuam chorando e lembrando seus mortos, as sequelas em outras centenas de pessoas continuam fazendo vítimas da tragédia, mas os responsáveis continuam aguardando julgamento, enquanto outros tantos nem foram citados ou lembrados.
Houve alteração na legislação, as fiscalizações endureceram, porém muitos setores do sistema de prevenção continuam com falhas, empresas continuam fazendo reformas sem fiscalização, outros entes públicos permanecem com a mesma rotina, apesar de toda a tragédia que agora completa dois anos e não tivemos notícia de que a justiça aconteceu.

COMENTÁRIOS ()