Terça-Feira, 28 de Março de 2017 |

Colunista


Falando de Segurança


Paulo Franquilin


franquilin.pc@gmail.com


Dinheiro legal e ilegal nas eleições

As campanhas eleitorais, no Brasil, caracterizam-se pelas doações destinadas a cooperar com os candidatos para divulgarem suas ideias e planos nos futuros cargos que pretendem ocupar e, muitas vezes, ajudar os detentores dos cargos a reelegerem-se.

As formas de doação de dinheiro eram, até as últimas eleições, de empresas e pessoas, para os diversos partidos, com os valores doados sendo usados para a produção de material de divulgação dos candidatos no período eleitoral, visando, em muitos casos, vantagens junto aos futuros governantes e legisladores, quando estes assumissem seus postos.

Mas as empresas doadoras das campanhas, em todos os níveis de poder político, sempre foram aliadas dos governos eleitos e dos legisladores, muitas sendo beneficiárias de contratos junto ao poder público, em diversos setores da economia.

Com a exposição, nos últimos anos, de esquemas de corrupção envolvendo empresas doadoras e governantes veio à tona para a população um aspecto do qual ela já desconfiava, mas não tinha provas, que agora são devidamente comprovadas, de que havia dinheiro ilegal usado pelos candidatos nas eleições.

A descoberta de listas de doações a diversos políticos, de inúmeros partidos, nas campanhas anteriores, não identifica o que é legal ou ilegal nas doações, numa confusão que se repetiu por muitas eleições e que agora está exposta e deve ser investigada.

A partir deste ano as doações para campanha só serão permitidas às pessoas físicas, devido a mudanças na legislação, ou seja, como não havia controle, cortem-se todas as doações de empresas.

Ainda existe o dinheiro do fundo partidário, com controle dos próprios beneficiários, o qual alimenta todos os partidos para manterem sua estrutura e divulgar seus programas e projetos para a população no período eleitoral.

Espero que no futuro, os controles das doações sejam eficientes e permitam o uso correto de todo o dinheiro, privado ou público, usado nas campanhas eleitorais, para que não tenhamos mais corrupção e ilegalidade em nossa política.

COMENTÁRIOS ()