Sbado, 15 de Agosto de 2020 |

Colunista


Tradição e Cultura


Valdemar Engroff


gaucho.valdemar@pop.com.br


Rodeio de Porto Alegre. O MTG esclarece!

O Movimento Tradicionalista Gaúcho está sendo questionado quanto à contratação de músicos sertanejos para o Rodeio de Porto Alegre. A entidade esclarece:
1 – O MTG não é realizador deste evento, e sim a Federação Gaúcha do Laço;
2 – O MTG não tem gerência sobre este evento, podendo atuar somente junto às entidades filiadas;
3 – O MTG tem forte compromisso com a promoção da música gaúcha. Uma de suas iniciativas foi o retorno já há alguns anos dos shows e bailes no Acampamento Farroupilha de Porto Alegre, no mês de setembro, com a contratação de nomes da música gaúcha reconhecidos pelo público;
4 – O MTG reiterada e insistentemente contrata os músicos gaúchos para seus eventos, como forma de valorizar e incentivar o seu trabalho, mesmo que o evento dê prejuízo, levando em consideração o objetivo da valorização da música gaúcha de raiz, preservando assim a nossa identidade regional na essência.
5 – Há dois anos o MTG mantém estreita interlocução com músicos para a formatação de alternativas e soluções para a promoção da música gaúcha, inclusive disponibilizando seus espaços oficiais de comunicação para divulgação gratuita de seus trabalhos:
- Jornal e Site Eco da Tradição para divulgação de novidades (lançamento de trabalhos, agenda de shows e outros);
- Programa Charla com o MTG, de rádio, com a participação de músicos, que está sendo retomado em 2019. Nairo Callegaro - Presidente do MTG. Porto Alegre, 24 de janeiro de 2019

Observação! A polêmica está formada pois estão contratadas duplas sertanejas para o referido evento. E a cobrança e pressão nas mídias sociais foi para uma tomada de decisão do MTG, muito bem esclarecida neste chasque pelo Presidente Nairo Callegaro.

Gaita! Não tem música sem ela (2)

“Só com a gaita se faz o fandango gaúcho”! Um dos mais respeitados e premiados acordeonistas do país, Edson Dutra, líder do grupo Os Serranos, só tem boas lembranças quando o assunto é gaita:
Para mim, a gaita tem uma excepcional importância, pois me vejo ligada a ela deste os sete anos, quando minha mãe, dona Cely, me matriculou na Escola de Música Carlos Gomes, de Bom Jesus, na Serra. Sem influência nenhuma, por pura insistência dela, para que não tivéssemos o tempo ocioso, embora meu pai (Helois Dutra) fosse contra. Depois, ao me ver tocar pela primeira vez, ele virou o meu maior fã e apoiador. Devo isso a eles.

Para Edson, instrumento é a base da música gaúcha. Aos 15 anos, veio a profissionalização, com a gravação do primeiro disco. De lá para cá, o sucesso com Os Serranos: _ E só alegrias com a minha gaita! Com ela, fiz muitos amigos, tive a projeção como artista reconhecido no país e até no Exterior. Mais do que isso, com a minha gaita, conheci minha prenda (Raquel) e foi tocando minha cordeona que consegui ter uma vida digna, constituindo uma linda família.

Para o músico, a gaita é a base da música tradicionalista, o instrumento mais completo. _ Só com a gaita, se faz a festa e um fandango gaúcho _ explica Edson, que, na próxima terça-feira, participa do IV Encontro Internacional de Acordeonistas, como solista, em São Bento do Sul, em Santa Catarina. Fonte! Este chasque está publicado no blog Escuta Esta, do Diário Gaúcho, no no dia 19 de julho de 2014, por José Augusto Barros. Continua....

COMENTÁRIOS ()