Domingo, 25 de Outubro de 2020 |

Colunista


Tradição e Cultura


Valdemar Engroff


gaucho.valdemar@pop.com.br


CTG Amaranto Pereira em nova ação social

Estamos na porta do inverno e do seu rigor com os mais necessitados. O CTG está arrecadando leite, brinquedos, alimentos não perecíveis e roupas para crianças que serão doados à Aldeia Indígena Lakua Hovy de Viamão. Faça a sua parte, fazendo o bem sem olhar para quem. Entre em contato com o patrão Adair Rocha pelo fone zapp 051.999.990.294 para efetivar a sua doação. Colabore com a luta do CTG em favor das crianças indígenas.

Chasque da Subcoordenadoria de Alvorada

E continua o rodízio do “pague e leve” dos CTGs da nossa cidade. Hoje, dia 19, será a vez do CTG Amanhecer na Querência. Dia 26 no CTG Sentinelas do Pago. Em julho: CTG Raça Gaúcha (dia 03), CTG Chilena de Prata (dia 10), CTG Tradição (dia 17), CPF O Tempo e o Vento (dia 24) e CTG Amaranto Pereira (dia 31). Mais informações com o Subcoordenador Jair Martins pelo fone (51) 999.994.513.

A cultura regional teve grandes perdas semana passada

O dia 12 de junho sempre foi o dia dos namorados. Mas para os tradicionalistas e em especial os amantes de uma gaita tocando uma marca regional gaúcha, é o dia em que se despediu desta vida um dos melhores acordeonistas do Rio Grande, Porca Véia (Helio Xavier), que nasceu em Lagoa Vermelha, casado com Claudinéia Bossardi e com quatro filhos. Foi o fundador do Grupo Musical Cordiona e em sua carreira gravou 21 álbuns, três DVDs e conquistou dois discos de ouro.

E no dia 13 de junho, mais uma partida, do nativista Jorge de Freitas, vitimado pelo COVID 19. Era missioneiro de Santo Ângelo, mas estava radicado há muitos anos na querência de Cruz Alta. Jorge Freitas era um dos principais nomes da música nativista do Rio Grande do Sul. Além de músico, ele também era servidor da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Cruz Alta, tinha 59 anos de idade e era um dos principais nomes do cenário da música nativista do nosso Estado e como intérprete, foi vencedor de diversos festivais nativistas no Rio Grande do Sul. Mas como diriam os dois artistas em vida, o fandango não pode parar. Nossos sentimentos de pesar aos seus familiares, fãs e amigos.

Acendimento da Chama Crioula 2020 é transferido para 2021

O Acendimento da Chama Crioula, que marca a abertura dos Festejos Farroupilhas a cada ano, foi transferido para 2021, devido à pandemia da covid-19 e respectivos protocolos de saúde pública estabelecidos pelas autoridades sanitárias e que suspenderam todas as atividades que gerem aglomeração.

A definição aconteceu em reunião online realizada no dia 9 de junho pela presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho do Rio Grande do Sul, Gilda Galeazzi, com os coordenadores das 30 Regiões Tradicionalistas. Para referendá-la, nos próximos dias, haverá reunião do Conselho Diretor da entidade.

Para 2021, fica mantida a cidade de Canguçu, na 21ª Região Tradicionalista, como local do evento e a portaria 39/2014, que define os locais de acendimento da Chama Crioula para os próximos 30 anos, fica estendido para 2045. Segundo Gilda, o local, o acendimento e a distribuição da Chama Crioula em 2020 ficam a critério de cada uma das 30 Regiões Tradicionalistas, dentro de suas áreas de atuação, e em conformidade com os decretos de saúde pública estaduais e municipais. Chasque remetido por Sandra Veroneza, da Assessoria do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG).

COMENTÁRIOS ()