Sexta-Feira, 27 de Novembro de 2020 |

Colunista


Tradição e Cultura


Valdemar Engroff


gaucho.valdemar@pop.com.br


CTG Amanhecer na Querência

Teremos no dia 19 de novembro, no galpão do CTG Amanhecer na Querência, a segunda tertúlia de aniversário, a partir das 20h, com campeiro de aniversário (galeto e saladas). As atrações culturais serão intérprete vocal, chula e declamação e tudo isso dentro das normas e orientações das autoridades sanitárias, devido à pandemia do Covid. O CTG foi fundado em 19 de novembro de 1988 e fica na Rua Tramandaí, 76, no bairro Jardim Alvorada.

CTG Bento Gonçalves da Silva

O CTG Bento Gonçalves da Silva, fundado no dia 21 de novembro de 1992 te convida para participares no dia 21 de novembro, do jantar de aniversário. No cardápio, bufê de massas (alho e óleo, frango, bolonhesa e calabresa), saladas, arroz, feijão, molho branco e bolo de aniversário. O jantar será servido no galpão, com a opção marmitex para quem quiser levar. Também teremos som mecânico e apresentações artísticas, tudo dentro das normas de segurança, de acordo com as autoridades sanitárias devido à pandemia do Covid. Contatos, informações e reservas (até o dia 20) com Aline pelo fone watts (51) 992.505.515 ou com Marilei pelo (51) 991.892.975. O CTG fica na Rua Viamão, 1249, no Jardim Esplanada.

CTG Sentinelas do Pago

Também no dia 21 de novembro, a partir das 21h, no CTG Sentinelas do Pago, teremos jantar campeiro com música ao vivo com o Grupo Charla Pampeana. No cardápio coxa e sobre coxa, arroz, feijão, maionese e saladas. Para participar, só por reservas e o importante é que a capacidade limitada do galpão é de 100 pessoas, dentro das normas de segurança das autoridades sanitárias devido à pandemia do Covid. Reservas com Patrão Alex pelo fone watts (51) 984.357.113 ou com a Fabiana pelo (51) 984.311.358. O CTG fica na Rua Porto Alegre, 216, no Bairro Salomé.

Bossoroca - Referência cultural nas Missões

No início da colonização do município de Bossoroca, imigrantes de outras pátrias encontraram por aqui hospitalidade permanente. Com costumes diversos e idiomas diferentes, que associaram-se ao dialeto Guarany, formaram ao longo dos tempos, usos e costumes típicos do povo missioneiro. A fusão de sangue entre as diversas origens é o resultado positivo que mostra o bossoroquense de hoje, na altivez, na persistência, na hombridade e na honradez. Tantas virtudes, tantas qualidades, verdadeiro prodígio realizado por aqueles que foram os primeiros habitantes deste lugar, enfrentando todo tipo de dificuldades, muitas vezes com sacrifícios insuperáveis. O caráter, a dignidade e a austeridade de um povo, sobrepujou os preconceitos e toda a objeção imposta pela negligência humana.

Esta terra vermelha, com raízes num longínquo passado, esteve adormecida nos séculos, mas surgiu imponente em 12 de outubro de 1965, quando brotou da seiva jesuítica, cheia de vigor e estoicismo. Hoje, depois de 50 anos, a cada dia floresce e frutifica, orgulhando seus filhos e os que aqui se aquerenciaram. A Buena Terra Missioneira está assentada em uma base sólida fundada por imigrantes corajosos e desprendidos e por homens e mulheres, que com raça, escreveram a história de nosso município. As marcas desta história ainda estão por aqui, testemunhando um tempo glorioso e arrojado, como testemunhas do passado, imponentes no presente e desafiando o futuro. Um legado às gerações pelos nossos heróis pioneiros. Fonte: Blog Bossoroca – www.bossoroca.blogspot.com.

COMENTÁRIOS ()