Quinta-Feira, 22 de Junho de 2017 |

Colunista


Tradição e Cultura


Valdemar Engroff


gaucho.valdemar@pop.com.br


POSSA DA COORDENADORIA REGIONAL
Bueno! No dia 25 de janeiro, no galpão do CTG Chimangos, em Porto Alegre, aconteceu o primeiro Encontro Regional, com prestação de contas do exercício anterior, e a posse da nova coordenadoria, que, nos dois últimos anos foi capitaneada pelo Coordenador Nairo Callegaro.
O espírito de gestão, de agregar valores humanos com a nossa cultura e tradição, continuam com a nova equipe empossada neste dia. Nairo fica como primeiro vice coordenador e como coordenador Marcos Falcão Ferreira (que foi o primeiro vice coordenador na equipe do Nairo eme 2012).
Das autoridades presentes, mencionamos o presidente da CBTG Manoelito Carlos Savaris e o presidente do MTG Erival Bertolini. Além disso, muitos patrões de CTGs, prendas e peões.
De Alvorada a grande maioria dos nossos CTGs estava representada, pois, também era empossado como membro da nova Coordenadoria, o nosso Subcoordenador de Alvorada, Giovani Lemann.
INAUGURADA A NOVA SEDE DA 1ª RT/RS
Bueno! O dia 24 de janeiro é uma data marcante para o tradicionalismo da 1ª Região tradicionalista do Rio Grande do Sul, pois, com o apoio do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, por intermédio da Secretaria Estadual da Cultura, estabeleceu-se um convênio escancarando as porteiras do prédio localizado na Rua Landel de Moura, 430, no bairro Tristeza, em Porto Alegre – a capital de todos os gaúchos.
O referido prédio sofreu reparos, feitos pela 1ª Região Tradicionalista e oficialmente neste dia 24 de janeiro foi inaugurado e entregue à sociedade, da capital gaúcha, da região e do Rio Grande do Sul, onde vão acontecer atividades administrativas, culturais, sociais, assistenciais, dirigidas á comunidade, sempre com o intuito de preservar as raízes e a essência da cultura gaúcha.
CHARLA DA SUBCOORDENADORIA
Bueno! A subcoordenadoria de Alvorada, capitaneada pelo Subcoordenador Giovani Lemann convida os patrões, prendas, peões e os campeiros da cidade para participar no dia 05 de fevereiro do encontro mensal da Subcoordenadoria, que será no galpão do CTG Amanhecer na Querência. Contatos com o Giovani pelo fone (51) 9149-4977. O CTG fica na Rua Tramandaí, 76, no Jardim Alvorada.
CTG TRADIÇÃO
Bueno! A patronagem do CTG Tradição boleia a perna e te convida para um grandioso baile gaúcha que será realizado no dia 16 de fevereiro e que terá a animação do Grupo Querência Missioneira. Contatos com o patrão Nilson pelo fone Nilson pelo fone (51) 9696-4317. O CTG fica na Av. Ido Meneghetti, no bairro Jardim Aparecida.
DIA DO PAJADOR GAÚCHO
O Dia do Pajador Gaúcho foi instituído por Lei Estadual em outubro de 2001 e é uma justa homenagem ao pajador missioneiro Jayme Caetano Braun, cujo nascimento aconteceu no dia 30 de janeiro de 1924, as 8h30min, na Fazenda Santa Catarina, situada na localidade de Timbaúva, na época 3º distrito de São Luiz Gonzaga, hoje município de Bossoroca.
Mestre dos payadores: Jayme Caetano Braun é reconhecido por sua obra, que não se resumia apenas à vida material, ao dia-a-dia do peão, do tropeiro e da estância. Sintetizava-se no panorama da literatura gaúcha como um dos mais expressivos poetas do nativismo.
Payador: O termo define o repentista que recita versos de improviso. Há uma semelhança entre Payador e Trovador, porém, a trova gaúcha tornou-se mais popular, ramificando em três estilos consagrados, que são: Trova Campeira (mi-maior de gavetão), Trova de Martelo e Trova Estilo Gildo de Freitas. Enquanto a trova é cantada com acompanhamento de uma gaita, a payada é recitada ao som de um violão, basicamente em ritmo de milonga.
Payada: Não há um consenso para a origem etimológica da palavra payada, mas apenas hipóteses levantadas por pesquisadores. Alguns afirmam que a origem vem de ‘payo’, nome primitivo dos habitantes de Castilla, na Espanha. Outros alegam que a raiz está na denominação de ‘palla’, nome dado pelos Quíchuas aos grupos de índios que sentavam nas praças a cantar. Porém, apesar das incertezas quanto a origem do nome ‘payada’, sabe-se que seu principio está ligado aos romances e quadras medievais e renascentistas, com grande alcance popular. Esta forma de literatura oral foi trazida pelos povoadores espanhóis do território platino. Fonte! Chasque publicado no sítio do meu amigo Jairo Reis em30 de janeiro de 2012. Abra as porteiras: www.jairoreis.blogspot.com

COMENTÁRIOS ()