Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017 |

37ª Feira do Peixe e Chocolate acontece até o domingo

Objetivo é de comercializar cerca de 30% a mais que em 2016

Por Redação em 13 de Abril de 2017

"Feira funcionará até o domingo de Páscoa ao longo da Praça Central João Goulart, no centro da cidade" (Foto: Matheus Pfluck)


Jundiá, tilápia e carpa são apenas algumas das espécies de peixes que estão sendo comercializadas na 37ª Feira do Peixe e Chocolate, que acontece na Praça Central João Goulart. O evento, que teve sua abertura na segunda-feira, 10/04 e vai até o domingo, 16/04, está sendo organizado, neste ano, pela Associação Comercial e Industrial/ACIAL.

A cerimônia de abertura contou com a presença do prefeito José Arno Appolo do Amaral, do presidente da Associação Comercial e Industrial de Alvorada/ACIAL, Clovis Dresch, do secretário de Desenvolvimento Econômico, Newton Zanino, vereadores e secretários municipais.

Em suas palavras, Appolo agradeceu o empenho da ACIAL para que a Feira ocorresse e salientou a importância desta para a cidade. “Temos que olhar para a educação para a economia melhorar”, falou o prefeito em referência ao investimento na educação de jovens e adolescentes. Já Clovis Dresch, lembrou do significado da Sexta-feira Santa e Páscoa, explicando aos presentes o porquê de comer peixe e chocolate nesta época.

No ano de 2016 foram comercializadas 27,8 toneladas de pescado e aproximadamente 600 cestas e 1000 ovos de páscoa, somatório, que segundo Dresch, deve ser ultrapassado em 2017. “Queremos aumentar as vendas de 20 a 30% em relação ao último ano”, aponta.

Uma das primeiras moradoras que comprou seu peixe após a abertura oficial da Feira, foi Susana Carvalho que levou para casa filé de polaca. Para ela, o preço baixo encontrado na banca, em comparação a mercados menores da cidade foi um dos motivos de ter optado pela Feira. “O peixe é fresquinho também, dá pra gente ver os produtos e escolher com tempo”, avalia.

Comercializando seus ovos de páscoa, pela segunda edição, a aposentada Rosa Evangelista Fagundes disse que pretende comercializar 600 unidades durante a Feira. “...é uma oportunidade de ter uma renda a mais nessa época do ano, o pessoal recebe muito bem os chocolateiros”, explica.

Sendo o único expositor a vender peixe vivo, Leandro Fermino Gomes há 10 anos expõe parte de sua produção em duas piscinas de fibra na praça, onde acondiciona três espécies para venda. Na tarde da terça-feira, 11/04, ele avaliou a Feira, após alguns anos trabalhando no local. “Abrir na segunda e terça-feira pra mim não é interessante porque não vai pagar nem meu custo, mas na quarta, quinta e sexta a gente consegue vender umas cinco toneladas e meia, que é meu objetivo”, afirma. Além da venda de peixe vivo, há também à disposição tainha na taquara, num dos quiosques.

COMENTÁRIOS ( )