Quarta-Feira, 26 de Julho de 2017 |

Cetran descredencia Departamento de Trânsito de Alvorada

Conselho Estadual de Trânsito/Cetran descredenciou o Departamento de Trânsito de Alvorada

Por Redação em 05 de Outubro de 2012

"Cetran descredencia Departamento de Trânsito de Alvorada" (Foto: Arquivo A SEMANA)


Durante essa semana o Conselho Estadual de Trânsito/Cetran descredenciou o Departamento de Trânsito de Alvorada e bloqueou o acesso ao sistema integrado do órgão. A ação foi baseada, segundo o presidente do Cetran, Jaime Lobo da Silva Pereira, em irregularidades constatadas após uma inspeção feita no setor. Desde quarta-feira, 26/09, a Brigada Militar assumiu a fiscalização de trânsito na cidade.
Com essa suspensão, cerca de sete mil multas emitidas em Alvorada desde 2007, podem perder a validade.
O presidente explica que a constituição da Junta Administrativa de Recursos de Infrações/Jari de Alvorada venceu em junho e que, desde então, deixou de funcionar. Outro problema é que existem 1.090 processos parados desde 2008 e os autos de infração, conforme do Cetran, eram analisados por funcionários sem conhecimento técnico para exercer a função.
Outra questão é em função da sentença judicial do final de agosto, que determinou o desligamento dos controladores de velocidade e a suspensão do contrato com a empresa Eliseu Kopp, em função de indícios de fraude e direcionamento na licitação.

Alvorada – Em nota oficial, o secretário de Mobilidade e Segurança Urbana, Fabiano Guimarães informa que recebeu, na tarde desta quarta-feira, 26/09, a notificação da decisão do Conselho Estadual de Trânsito, informando a suspensão do Departamento de Trânsito.
O documento foi encaminhado para a Procuradoria Geral do Município para análise que deverá subsidiar o posicionamento a ser adotado pela Prefeitura.
Sobre a notificação, Fabiano se disse surpreso visto que o departamento possui 12 anos de existência sem o registro de irregularidades e que durante todos esses anos o Cetran nunca havia realizado qualquer averiguação no município.

COMENTÁRIOS ( )