Domingo, 17 de Janeiro de 2021 |

Prefeitura cancela programação de natal, mas mantem projeto de decoração da região central

Contudo, não haverá nenhuma atividade presencial para evitar as aglomerações devido à pandemia

Por Redação em 11 de Dezembro de 2020

"O ato de acender das luzes ocorreu na terça-feira, 08/12, mas não houve nenhum ato simbólico" (Foto: Divulgação)


Na última semana, a Prefeitura publicou um comunicado oficial sobre as comemorações de natal e fim de ano. No texto foi informado que, por determinação do governador Eduardo Leite (PSDB), não será realizado eventos comemorativos ao natal e ano novo. O motivo é o avanço da pandemia do coronavírus, que colocou quase todo o Rio Grande do Sul em bandeira vermelha.

Com isso, foram suspensas todas as apresentações, shows e demais atividades que estavam sendo planejadas pela Prefeitura. Para não deixar a data passar em branco, a administração municipal fez a decoração natalina na Praça Leonel Brizola. A ideia é reconhecer o esforço dos apoiadores que destinaram recursos para o evento – assim como foi feito nas edições anteriores.

Em entrevista, um dos coordenadores do projeto, Renato Mayer, falou sobre a busca por patrocinadores – o evento não gera ônus aos cofres públicos. “Em ano de pandemia e com as empresas sofrendo financeiramente é complicado conseguir patrocinadores, mas os apoiadores permaneceram. É claro que esse ano não terá o natal que a gente planejava, mas focaremos na frente da Prefeitura”, salienta Mayer.

O servidor público explica que, mesmo sem a programação, haverá novidades na decoração e também na casa do Papai Noel. “Esse ano será acrescentado algumas novidades, mas lamentamos a falta de shows, apresentação de escolas, feiras e os concursos realizados. Qualquer tipo de aglomeração está suspenso e ficaremos apenas com a decoração natalina do centro do município”, enfatiza o coordenador.

O ato de acender das luzes ocorreu na terça-feira, 08/12, mas não houve nenhum evento. Outro setor que muda é a casa do Papai Noel. “Esse ano nós teremos a casinha, mas sem o Papai Noel devido à pandemia. Montaremos a casinha para quem quiser passar pelo local e tirar uma foto, mas não é permitida a permanência no espaço. A gente também estudando questões técnicas para ter um Papai Noel virtual”, anuncia Mayer.

O coordenador também agradeceu ao prefeito Appolo pela confiança no projeto que visa resgatar a autoestima do povo alvoradense. “Ele sempre se mostrou solicito e um apoiador do projeto. Sabemos do impacto da pandemia, mas essa é uma data que não pode passar batida. Tanto é que ele sempre se colocou a disposição de ajudar, independente do processo eleitoral que ocorreu”, afirma o servidor.

O presidente da ACIAL, principal parceiro do natal, falou sobre a importância de apoiar esse projeto. “Vivemos um tempo de muitos desafios onde nossa autoestima é testada todos os dias. A pandemia nos tirou muitas alegrias, mas não é motivo de desistência e sim de perseverança. Celebrar o Natal, é celebrar a vida e a relação entre as pessoas, é ter esperança em momentos melhores”, explica Edson Baxinski.

Projeções para 2021

Apesar de esse ano haverem menos atividades, em 2021 a expectativa é de crescimento. “No ano que vem sim queremos fazer uma festa ainda maior do que foi no ano passado. Contudo neste ano teremos algumas novidades sim, só que boa parte da decoração será reaproveitada do ano passado. Somente tivemos de fazer alguns reparos, pois os equipamentos são nossos e não locados”, finaliza Mayer.

Apoiadores do evento

O natal de Alvorada conta com o apoio da Associação Comercial e Industrial de Alvorada (ACIAL), da SOUL, da Escola São Marcos, da Ralf Beer, da ADIGEL, da Manfroi Imóveis, da Arcelor Mittal, da CNA, da Carnetti, da Nova Casa, do Supermercado Oliveira, do Pedra Branca, do Rock Garage, da Tintas Ribeiro, do Barca Velha, do Sorveloko, da Look Bike, da Aki Peças, da Carlesso Redemac, da Fe Festas, da Stoll Seguros, do Unisuper, da Audio Store, da JP Madeireira, da Rapone Advogados, da Giganet Sul, do 24º BPM, do SICREDI, do Universitário, do Atacadão dos Móveis, da Hello Idiomas, da Virtual Materiais de Construção e da Ribeiro e Feijó Advogados.

COMENTÁRIOS ( )